Vale define demandas para votação da Consulta Popular

Após uma hora e trinta minutos de discussão, foram definidos, nesta segunda-feira, dia 3, os dez projetos do Vale do Taquari que serão votados no processo de Consulta Popular para o orçamento de 2016. Concorrerão dois projetos na área da saúde, dois na educação e seis das áreas da Agricultura e Ciência e Tecnologia. As prioridades foram determinadas no auditório do prédio 11 da Univates, durante o Fórum Regional da Consulta Popular.

No dia 19, a população poderá escolher uma demanda da educação, uma da saúde, duas nas demais áreas e quatro prioridades estratégicas.

Como explica a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cíntia Agostini, o orçamento destinado à consulta popular deste ano é pelo menos quatro vezes menor do que o pleiteado em 2014. Isso porque, está previsto R$ 1.507.400 para a região – em 2014, foram cerca de R$ 7 milhões. “Deste pouco mais de R$ 1,5 milhão, R$ 502 mil é para a saúde, R$ 502 mil para a educação e R$ 502 mil para os outros projetos, de Ciência e Tecnologia e Agricultura – sendo que agricultura engloba as secretarias de Agricultura e Desenvolvimento Rural”, esclarece.

Desde 16 de julho, foram feitas assembleias municipais em 26 cidades – um delas foi invalidada por não ter o número mínimo de participantes. Nas 25 reuniões válidas, foram elencadas 95 prioridades, sendo que dez delas foram escolhidas ontem para compor a cédula de votação. Durante o Fórum, os participantes também decidiram que apenas os municípios que realizaram assembleias terão direito a participar da divisão das verbas.

Demandas escolhidas 

Na educação, foi definido que os projetos em benefício às escolas municipais que participaram das assembleias (com equipamentos e mobiliários básicos) seriam reunidos em um único projeto. Com isso, a Demanda 1 beneficia educandários de Anta Gorda, Arroio do Meio, Bom Retiro do Sul, Canudos do Vale, Capitão, Colinas, Coqueiro Baixo, Dois Lajeados, Doutor Ricardo, Encantado, Estrela, Fazenda Vilanova, Imigrante, Lajeado, Marques de Souza, Muçum, Nova Bréscia, Relvado, Roca Sales, Santa Clara do Sul, Travesseiro e Vespasiano Corrêa. Serão 50 escolas beneficiadas, com R$ 10 mil cada.

Ela concorre com a Demanda 2, projeto que também prevê a aquisição de equipamentos e mobiliários para 50 escolas de ensino básico dos municípios do Vale do Taquari, com R$ 10 mil para cada, conforme escolha da 3ª Coordenadoria Regional de Educação (3ª CRE). A coordenadoria, entretanto, comprometeu-se durante o Fórum a beneficiar os educandários das cidades citadas no projeto anterior, tornando a votação apenas simbólica neste item.

Já na saúde, a Demanda 3 irá beneficiar dez dos 18 hospitais do Vale. A ideia era dividir a verba entre todas as instituições, mas a Secretaria da Saúde determinou que apenas casas de saúde com 50 leitos ou mais podem participar da divisão. Com isso, caso o projeto voltado a equipamentos, obras e reformas nos hospitais receba mais votos que o projeto concorrente, serão beneficiadas as entidades de Arroio do Meio, Arvorezinha, Bom Retiro do Sul, Dois Lajeados, Encantado, Estrela, Lajeado, Progresso, Taquari e Teutônia, divididos de acordo com o número de leitos disponíveis pelo SUS.

A Demanda 4, projeto concorrente na saúde, visa a construção de uma sede para o Centro Regional de Especialidades em Odontologia (CEO) Integral, que seria sediado em Lajeado. Cada uma das demandas está orçada em R$ 502.466,68.

As outras seis demandas são de manutenção e aperfeiçoamento da rede de monitoramento de inundações no Vale do Taquari (R$ 150 mil), aquisição de acervo bibliográfico e adequação de espaços físicos da UERGS (R$ 80 mil), fortalecimento do APL de Agroindústrias em 12 cidades (R$ 100 mil), apoio ao Desenvolvimento da Produção Leiteira e da Pecuária Familiar (R$ 30 mil para os sete municípios com maior votação e até três projetos por cidade), apoio e ampliação da Infraestrutura Rural (R$ 30 mil para os seis municípios com maior votação e até três projetos por cidade) e apoio a agroindústrias familiares (R$ 30 mil para os três municípios com maior votação e até três projetos por cidade).

Saiba Mais

Arvorezinha, Cruzeiro do Sul, Forquetinha, Ilópolis, Paverama, Poço das Antas, Tabaí, Taquari, Teutônia e Westfália não realizaram assembleias. Pouso Novo não teve o número mínimo de participantes.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...