Terminal multimodal regional em Estrela, como viabilizar a operação?

Café da manhã estimulou a discussão com investidores e potencias operadores

 

“Para devolver a competitividade é preciso revisar custos de logística, uma fronteira a ser explorada para que o privado possa vender, investir e empregar mais. Hoje em função da logística muito cara, quatro (4) vezes o que nós deveríamos ter, estamos fazendo com que as empresas parem de funcionar. O custo logístico que hoje está em 21,03% deveria ser de no máximo 6,2% de tudo que produzimos. ”  As afirmações foram feitas pelo presidente da Câmara Brasileira de Logística e Infraestrutura, Paulo Menzel, durante o Café com investidores, promovido na sexta-feira (2) pela Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari e apoio da com apoio da Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Estrela (Cacis) e Prefeitura Municipal, em Estrela.

De acordo com Menzel, é preciso tornar a área onde está localizado o porto viável. “Soluções existem, mas é preciso um projeto, um estudo de viabilidade que envolva todos os pontos de logística, por que hoje o porto não existe mais. A região precisa entender que é necessário definir o que faremos com essa área de 40 hectares. ”

O encontro contou com representantes de setores ligados ao agronegócio, doces, transportes, infraestrutura e uma comitiva de Garibaldi e Bento Gonçalves. O presidente da Cooperativa Languiri destacou a importância do porto para alavancar o agronegócio. “ Cerca de 10 milhões é o que custa a mais para a Cooperativa trazer pela rodovia e não pela ferrovia. ” Já o presidente da Dália, Gilberto Piccinini manifestou preocupação com a falta de competitividade das empresas, motivada entre outras coisas pelo frete.

O presidente da CIC Vale do Taquari Ivandro Rosa informou que a entidade percebeu que o terminal multimodal é uma oportunidade de mudar o cenário de altos custos de transporte e logística e um momento de discussão franca e aberta com investidores, prováveis operadores, receptores de matéria-prima e transportadores regionais. “A ideia é construirmos em conjunto um projeto que sinalize os investimentos estratégicos necessários para viabilizar um terminal multimodal regional. Precisamos estruturar um projeto que venha ao encontro da melhora da nossa competitividade para termos um melhor dinamismo para o Vale do Taquari. ”

Há pouco mais de um mês, a prefeitura municipal de Estrela assinou o contrato de cessão de uso da área do porto para o município por um período de 20 anos. O local abrange 492 mil metros quadrados.

Depois da palestra Menzel teve uma reunião com A comissão de infraestrutura da CIC VT, para tratar da elaboração de termo de referência, ou seja, um escopo do projeto. Na próxima semana haverá reuniões microrregionais com as entidades e empresários interessados no projeto.

Fonte Assessoria de Imprensa CIC Vale do Taquari

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...