Psicólogo é coisa de… Saúde!

O projeto Saúde-Se, desenvolvido pelo Núcleo Saúde do Vale, da Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E) trata, nesta semana, sobre tratamento psicológico e a sua contribuição para melhorar a qualidade de vida das pessoas. A nucleada convidada é Mônica Katz, especialista em psicologia clínica.

 

ARTIGO

Você com certeza já escutou expressões como “psicólogo é coisa de louco”, “depressão e ansiedade é coisa de quem não tem o que fazer”, “vai gastar dinheiro com terapia? Vai carpir um lote”… diversas pessoas veem o tratamento psicológico com preconceito e perdem uma oportunidade incrível de desenvolvimento pessoal.

A busca por um psicólogo pode ser por vários motivos:

*autoconhecimento;

*diante de mudanças e perdas na vida;

* dificuldades nas relações interpessoais;

* diagnosticar e tratar transtornos psicológicos;

*avaliar sintomas que trazem prejuízos para vida socioemocional (desatenção, irritabilidade, choro, alterações de sono e alimentação);

*orientações para criação dos filhos;

*crises conjugais;

*tomada de decisões e outras tantas possibilidades.

O psicólogo é um profissional preparado, através de seu aporte teórico e técnico, para auxiliar às pessoas a pensarem sobre sua forma de ver, pensar e sentir a vida. Não é um processo de dar conselhos, uma vez que não se diz ao paciente como se procederia no lugar dele, mas sim, conduzir o mesmo na busca do entendimento de como as situações impactam a forma de reagir aos acionamentos da vida, ressignificando e criando estratégias que sejam saudáveis e funcionais.

Em diversas situações, como exemplo a pandemia, somos confrontados com mudanças importantes, sentimentos intensos e necessidade de adaptação. As reações aos fatos foram diferentes de pessoa para pessoa, variando de acordo com sua criação, vivências, personalidade e perfil. Alguns tiveram estrutura e flexibilidade emocional para construir alternativas, abraçaram novas possibilidades, criaram negócios, fortaleceram relações familiares e pessoais. Outros, diante do mesmo cenário, adoeceram, paralisaram, faliram negócios, deprimiram e potencializaram os sintomas ansiosos. Quando estamos ansiosos ou deprimidos, nossa “lente” para ver a vida torna-se negativa, catastrófica, medrosa… os pensamentos tornam-se distorcidos, não refletindo a realidade. Tomar decisões em meio a esse cenário é perigoso!

Buscar aconselhamento psicológico é uma oportunidade de clarear os caminhos, avaliar e pensar com serenidade, construir novas possibilidades diante do caos. E como ficamos “cegos” emocionalmente diante do caos! Não tenha vergonha de estar vulnerável, isso não é fraqueza, é construção da maturidade.

Mônica Katz

Psicóloga CRP07/11291

Especialista em Psicologia Clínica

Fonte Assessoria de Imprensa Aci-E Encantado

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...