Projeto Saúde-se: Os reflexos da pandemia na saúde mental das pessoas

O avanço da pandemia trouxe preocupações que vão além dos sintomas clínicos comuns causados pela doença Covid-19. O isolamento social, o desemprego, a perda de familiares e amigos, as dificuldades econômicas, entre outros, têm provocado o aumento de casos de transtornos mentais nas pessoas.

Uma pesquisa do Ministério da Saúde, iniciada em 2020, e que reuniu informações sobre a saúde mental dos brasileiros durante a pandemia, revela que a ansiedade é a perturbação mais presente nesse período. Os resultados parciais mostram que houve um aumento de 86,5% de casos de ansiedade, 45,5% de estresse pós-traumático e 16% de depressão grave.

Outro levantamento realizado pela empresa Google revela que ocorreu uma alta de 98% nas buscas sobre expressões relacionadas a problemas mentais durante a pandemia em comparação com a média de 10 anos anteriores. O questionamento “como lidar com a ansiedade?” apresentou crescimento de 33% em relação a 2019.

Como encarar e superar

Atento a esses dados, o Saúde do Vale, Núcleo de Saúde e Segurança do Trabalho, da Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E), por meio do Projeto Saúde-Se, quer chamar a atenção da comunidade sobre como enfrentar essa situação.

A coordenadora do Saúde do Vale, psicóloga Bianca Kappler, salienta que são diversos os fatores psicológicos que precisam ser analisados para se compreender os efeitos da pandemia na saúde mental das pessoas.

Segundo a profissional, a pandemia gera um excesso de trabalho psicológico para enfrentar a realidade. “Existe a responsabilidade de cuidado consigo e com a comunidade, também a culpa por se sentir incapaz de propor saídas eficazes para resolver as situações, somada ao medo das incertezas de futuro”, comenta. “A dica é evitar buscar culpados e julgar as pessoas pelas suas decisões, priorize o que você pode fazer a respeito”.

Outra situação de estresse, conforme Bianca, envolve o sentimento de encarar o novo. “O que não quero e acontece, e o que quero e não acontece. Essa condição logo aciona o circuito neural do alarme, conhecido como ansiedade, e gera o pensamento de catástrofe, que agrava qualquer situação pré-existente, como uma doença, por exemplo”, explica. Nesse caso, só existe uma saída. “Perceba-se como é e cuide de si fisicamente, psiquicamente, espiritualmente e socialmente”.

Bianca acrescenta que o luto é outro fator a ser considerado. Não apenas o luto relacionado à morte, mas também ao isolamento das pessoas em suas casas, à ausência de rituais familiares, às alterações de crenças, rotinas e hábitos. “Tome cuidado com o preto mais preto que o preto, pois há o sofrimento e há o sofrimento psicológico que criamos sobre o que sofremos, e esse nos paralisa. Busque acessar seus sentimentos e encará-los, por isso, se expressar e ouvir é importante”, comenta, ao mesmo tempo em que inclui o ambiente econômico e de trabalho como outro aspecto que pode causar distúrbios mentais, uma vez que gera nas pessoas a exigência em oferecer seu melhor desempenho para ser mais produtivo. “Reconheça suas dificuldades e seja prático para traçar estratégias. A dica é aliar-se a outros negócios, pessoas e entidades. Aceite ajuda”, sugere Bianca.

CITAÇÃO

“De todos os aprendizados oriundos da pandemia, há um que destaco como relevante. Já conhecem a teoria do impacto? Ela faz parte da filosofia oriental e nos ensina que é no contraste que surge a consciência. A sabedoria de valorizar o momento presente com base no instante passado que já não temos, pois é muito difícil perceber a realidade circunstancial quando estamos dentro dela. Percebemos o valor e a beleza da vida frente à iminência da morte! Lembre-se de observar onde está sua atenção! Perceba o que pode mudar!”

BIANCA KAPPLER, psicóloga e coordenadora do Núcleo Saúde do Vale, da ACI-E

 

VOCÊ SABIA?

O projeto Saúde-Se, desenvolvido pelo Núcleo Saúde do Vale, se propõe a abordar temas relevantes que influenciam a qualidade de vida das pessoas. A cada 15 dias, profissionais de diferentes áreas, e que integram o Núcleo, desenvolverão conteúdo sobre um assunto específico, que será divulgado nos canais de comunicação da Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E) e nos meios tradicionais, como rádio e jornal. A estreia é com a psicóloga Bianca Kappler, coordenadora do Saúde do Vale, que traz para a reflexão a temática Saúde Mental na Pandemia.

 

 

Fonte Assessoria de Imprensa Aci-E Encantado

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...