Fábrica de rações visa produtividade com automatização

Com 36 anos de existência, a fábrica de rações da Dália Alimentos é um dos segmentos de atuação da cooperativa. A edificação foi inaugurada no ano de 1977, em comemoração aos 30 anos da Cooperativa dos Suinocultores de Encantado Ltda. (Cosuel), hoje Dália Alimentos.

Desde então, a unidade passou por reformas e remodelações, pensando no futuro e na expansão da produção. No entanto, a mais significativa, abrangente e com maiores investimentos foi a revitalização da parte interna e externa, cujas obras foram finalizadas recentemente.

O jardim no entorno da fábrica anuncia que o espaço, que recebe toneladas diárias de milho e farelo de soja, está com novo layout. Conforme o supervisor da fábrica de rações e grãos, Walter Roberto Rahmeier, o processo de melhorias é contínuo e se intensificou nos últimos dois anos.

As duas fábricas – de rações para suínos e para gado leiteiro e também a central de recebimento de grãos – sofreram um acentuado processo de automatização. De acordo com Rahmeier, o foco foi minimizar a mão de obra e também reverter em qualidade e produtividade o trabalho feito 24 horas por dia.

Com a ampliação na automação, diariamente, são produzidas mais de mil toneladas de ração. Destinada ao gado de leite, a produção mensal é de 3,5 mil toneladas. Já a demanda para abastecer os suínos atinge o volume de 18 mil toneladas.

A produção é quase que exclusiva para atender ao quadro social, composto por 3,6 mil associados de leite e suínos distribuídos em 110 municípios. O preço é outro atrativo, sendo priorizada a qualidade e o valor, diferente do mercado habitual.

Rahmeier explica que o projeto de expansão e melhorias integra o plano estratégico da Dália Alimentos. “Implantamos um software que gerencia toda a produção. O que antes era feito exclusivamente por pessoas, hoje máquinas conseguem executar e gerenciar com perfeição, sob a supervisão de um operador capacitado.”

O processo vai desde o recebimento do grão, estendendo-se até a moagem, adição de micronutrientes, mistura e expedição. Uma nova expedição também foi construída e nesta o carregamento e a pesagem são realizados de forma automatizada. A capacidade estática de armazenagem da fábrica de rações para suínos passou de 444 para 924 toneladas.

Além disso, toda a estrutura elétrica da fábrica e da central de recebimento de grãos passou por adequações. Quadros elétricos compactos, modernos e seguros foram instalados, garantindo mais segurança aos colaboradores e às máquinas. “Cem por cento dos motores são mapeados e monitorados”, considera.

As fábricas de rações e a central de recebimento de grãos operam de segunda a sexta-feira. A unidade destinada para produzir rações para a alimentação de suínos opera em três turnos, 24 horas por dia.

Embelezamento

Em parceria com a Secretaria e o Setor de Meio Ambiente da Dália Alimentos, um projeto de embelezamento foi realizado no pátio e entorno da fábrica. A arborização, com o plantio de 300 tuias e flores, deu um toque especial à fachada da cooperativa.

O pórtico para o acesso dos caminhões e a guarita sofreram remodelações. Uma fonte foi instalada, ladeada pela missão da Dália e pelo mastro com a bandeira, que foi transferida de local, para dar maior visibilidade.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...