Comissão da Câmara dos Deputados busca expertise na Dália Alimentos para elaborar políticas públicas ao setor leiteiro

Comitiva conheceu programas relacionados à atividade. Objetivo é elaborar documento e enviar à ministra com a finalidade de aplicar de Sul a Norte do Brasil

Por indicação e sugestão da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a Cooperativa Dália Alimentos recebeu, no dia 1º de julho, a Comissão da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados. O objetivo do encontro, realizado na sede do Sicredi Região dos Vales, em Encantado – que reuniu parlamentares federais, pesquisadores da Embrapa, direção da Dália e produtores – foi conhecer o modelo de gestão e os programas desenvolvidos pela cooperativa na cadeia produtiva, com a finalidade de elaborar políticas públicas que venham a atender o setor leiteiro em nível nacional.

A comissão é presidida pela deputada federal Aline Sleutjes (PSL/PR), que esteve acompanhada pelo presidente da Subcomissão do Leite da Câmara, deputado federal Alceu Moreira (MDB/RS), além dos deputados Heitor Schuch (PSB/RS), Domingos Sávio (PSDB/MG) e Benes Leocádio (Republicanos/RN).

O presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini, abriu os trabalhos recordando as audiências com a ministra Tereza Cristina nos últimos dois anos e a proximidade com a titular do ministério desde o ano de 2019, oportunidade que ela prestigiou a inauguração da unidade frigorífica de frangos, em Arroio do Meio, e conheceu mais acerca da cooperativa. “A ministra pode ver in loco o trabalho desenvolvido pela Dália e hoje vocês também estão presenciando este modelo cooperativo, que nos orgulha por ser referência no país. É um dia histórico pelo fato de receber a Comissão da Agricultura, por poder contribuir com a reestruturação do setor leite e também apresentar as nossas dificuldades e reivindicações quanto ao agronegócio. Estamos orgulhosos em saber que o Brasil está com o olhar voltado para a Dália e que, de alguma forma, nossos projetos inovadores e nosso modelo de gestão poderão amparar a elaborarão de políticas públicas que venham a atender produtores, indústrias, enfim, toda cadeia produtiva”.

O presidente Executivo, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas, apresentou a Dália Alimentos e também falou dos gargalos existentes no setor. “Estamos felizes com essa visita, porque há anos reivindicamos políticas públicas para o setor. Produzir leite no Brasil hoje é uma tarefa árdua devido a vários fatores, como preço dos insumos e alta carga tributária, por exemplo. Que a Dália possa auxiliar neste importante projeto que está começando a ser construído”.

O gerente da Divisão Produção Agropecuária, Fernando Oliveira de Araujo, detalhou todo o trabalho desenvolvido nas cadeias produtivas de suínos, leite e frangos, com ênfase à pecuária leiteira, explicando os programas de produção à comitiva de Brasília.

Aula de gestão e programas exitosos

A presidente da comissão, deputada Aline Sleutjes, resumiu o encontro como uma aula de gestão e programas exitosos. “De Norte a Sul do Brasil estamos em busca de alternativas e sugestões para a elaboração de políticas públicas que beneficiem o segmento leite. Já sabemos quais as dificuldades e agora queremos encontrar as soluções e o cooperativismo praticado pela Dália Alimentos é um exemplo, embora todas as adversidades enfrentadas pelo setor”. A parlamentar reforçou, ainda, ser uma tarefa árdua presidir a Comissão da Agricultura, sendo ela a primeira mulher à frente. “Queremos deixar um legado e um novo momento, por isso visitar empresas como a Dália, ouvir os produtores, as indústrias e as entidades nos faz enxergar os bons exemplos que existem no Brasil. Certamente a Cooperativa Dália é um excelente modelo de gestão para o nosso objetivo, que é chegar ao fim desta missão com soluções eficazes para a economia e a felicidade de todos que fazem parte da cadeia produtiva leiteira brasileira”.

Modelo Dália

A vinda da comitiva foi articulada pelo deputado Alceu Moreira, um dos apoiadores e defensores do agronegócio e do cooperativismo no país. Moreira citou que na atividade leiteira é preciso escala e viabilidade e que um dos programas da Dália, que são as granjas associativas com ordenha robotizada, são exemplos. “O leite precisa ter escala de produção, padrões de qualidade sanitários para competir com o mercado internacional. Porém, nosso custo de produção é muito elevado, não possuímos mercado para regulamentar o preço, nem estoque de pastagem. Precisamos ser competitivos, ter estabilidade e não um mercado vulnerável. Na Dália visualizamos várias ações que servem de modelo para as futuras políticas públicas. Estamos falando de um arranjo produtivo que começa no solo e termina na mesa do consumidor”.

Case de sucesso

O relator da Comissão da Agricultura, deputado Domingos Sávio, disse ter presenciado em poucas empresas a transparência repassada pela equipe da Dália Alimentos. “Essa cooperativa é um exemplo e um case de sucesso para o Brasil”.

O chefe geral Embrapa Gado de Leite (MG), Paulo do Carmo Martins, ressaltou que para aprender é preciso inspiração e que a Dália Alimentos é uma fonte de conhecimento para o agronegócio. “É uma cooperativa que apresenta experiência, tem visibilidade em nosso país pelo trabalho desenvolvido e, seguramente, é um modelo a ser seguido”.

 

Entidades e seus representantes

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) participou do encontro, com a finalidade de auxiliar os parlamentares no quesito técnico, e esteve representada pelo chefe geral Embrapa Gado de Leite (MG), Paulo do Carmo Martins e pelo chefe adjunto de Transferência de Tecnologia Embrapa Gado de Leite (MG), Bruno Campos de Carvalho. Pela Embrapa Clima Temperado Pelotas (RS), participou o chefe geral, Roberto Pedroso; o chefe adjunto de Transferência de Tecnologia, Enilton Fick Coutinho e o analista e pesquisador, Marcelo Bonnet.

Representando o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o diretor Márcio de Andrade Madalena se fez presente; pela Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), o presidente Geraldo de Carvalho Borges e pela Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), o coordenador da Comissão Leite e do Movimento Construindo Leite Brasil, Leonel Rodrigues da Fonseca.

Fonte Assessoria de Imprensa Cooperativa Dália Alimentos

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...