ACI-E, o associativismo na prática

O dicionário Aurélio define a palavra associativismo como um instrumento por meio do qual os associados se juntam para lutar pelos seus interesses e direitos. Ações de participação, solidariedade, união, cooperação, objetivos comuns ganham destaque. A coletividade se sobrepõe à individualidade.

No Brasil, o movimento associativista empresarial é marcado pela existência de várias instâncias organizativas, formado pelas confederações, federações e associações dos mais diversos setores e segmentos de negócios. Nesse contexto, se insere a Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E). Já nos documentos que registram a origem da entidade, em 1939, encontram-se referências sobre a vontade dos comerciantes locais da época de se unirem para tratar assuntos de interesse geral, não somente aqueles ligados a empresas, mas também da comunidade encantadense e regional.

O presidente da ACI-E, Rafael Fontana, afirma que dar continuidade ao espírito associativista proposto pelas lideranças responsáveis pela criação da Associação é uma das missões mais importantes da atual diretoria. “Temos a sorte de contar com uma comunidade que tem no seu DNA esse perfil da cooperação e da solidariedade, características fundamentais do associativismo. Cabe à ACI-E estar organizada para atender aos anseios de seus associados e, ao mesmo tempo, para contribuir com o desenvolvimento da nossa cidade e da região”, enfatiza.

A executiva da ACI-E, Bernardete Rissi, acrescenta que o trabalho da instituição é permanente na defesa dos interesses e das aspirações dos associados, seja por parte da diretoria ou da equipe operacional. “Há sempre alguém trabalhando em favor do associado. Queremos que ele se sinta cada vez mais pertencente à ACI-E, por isso não medimos esforços para agir em seu favor”, reforça.

Bernardete destaca que, por meio da prática associativista, várias demandas da sociedade encantadense e regional foram conquistadas a partir da liderança da ACI-E. Entre as mais recentes estão o projeto do videomonitoramento, que resultou na instalação de câmeras de segurança em diversos pontos da cidade de Encantado, e a participação nas discussões do modelo de distanciamento controlado do governo do Estado durante a pandemia. “Poderíamos estar na bandeira vermelha, com muitos prejuízos às nossas atividades econômicas. Mas graças à participação da ACI-E, ao lado de outras entidades da região, conseguimos reverter para a cor laranja, que permite o funcionamento de nosso comércio”, destaca.

Fonte Assessoria de Imprensa Aci-E Encantado

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...