“Vamos deixar faltar energia no Vale do Taquari?”

A reunião da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), realizada na quarta-feira, dia 25 de maio, na CIC Teutônia, durante a programação da Festa de Maio 2016, marcou um momento histórico para a entidade regional. Pela primeira vez contou com a presença de um presidente da Federasul. Simone Leite, a convite do presidente da CIC Teutônia, Renato Lauri Scheffler, prestigiou o encontro. Ela destacou que o interior precisa estar envolvido na tomada de decisões da entidade e elogiou ainda a iniciativa da CIC-VT na veiculação de um caderno sobre o potencial energético da região. “Quem deveria propor a luta pela geração de energia é o poder público, mas vindo da iniciativa privada, isso se torna ainda mais forte.”

Estiveram presentes ainda representantes das 19 Associações Comerciais e Câmaras de Dirigentes Lojistas ligadas à CIC-VT, além do presidente da Amvat, Sérgio Marasca, do presidente do Corepe 7 Vale do Taquari, Jonas Calvi, e do vice-presidente do Codevat, Sidnei Eckert.

Energia no Vale do Taquari

Durante a reunião também houve o lançamento do Caderno Energia, desenvolvido numa parceria da CIC-VT com o jornal A Hora, de Lajeado. O diretor-geral do periódico, Adair Weiss, destacou o papel da imprensa para tornar viáveis os projetos de implantação de hidrelétricas e de energias renováveis. “A publicação de 28 páginas é um documento que mostra a trajetória de dois anos de lutas da entidade regional. Nós acreditamos que é preciso potencializar esses projetos energéticos para melhorar o desenvolvimento da região”.

O diretor de Geração de Energia da Certel, Júlio Salecker, apresentou dados do potencial hidrelétrico da região. A cooperativa possui seis projetos para a construção de pequenas centrais hidrelétricas no Rio Forqueta e três projetos com inventário no Rio Taquari. “Nada disso é sonho, tudo é real. Nós vamos deixar faltar energia no Vale do Taquari?”, questionou Salecker.

De acordo com o presidente da Certel, Erineo Hennemann, a cooperativa registrou, nos quatro primeiros meses do ano, um incremento de 4,32% no consumo de energia, em relação ao mesmo período do ano passado. “O agronegócio está consumindo mais energia, um dos motivos é a qualidade da energia no Vale do Taquari. Hoje, o preço da energia produzida pela cooperativa é pelo menos 30% mais barata se comparada a outras concessionárias.”

O presidente da CIC-VT, Ito José Lanius, afirmou que a divulgação do Caderno Energia pode aumentar a pressão e garantir o andamento das propostas no setor. “Nós fizemos reuniões em mais de cinco municípios da região. Agora o próximo passo é levar esse caderno ao conhecimentos de autoridades de diversas áreas.”

Depois do encontro, os participantes acompanharam a abertura da Festa de Maio 2016, que comemora os 35 anos de Teutônia

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...