Vale poderá ter primeiro porto seco, em Roca Sales

A proposta de construir o primeiro porto seco da região na antiga estação ferroviária do município poderá auxiliar no desenvolvimento do Vale do Taquari, fazendo com que a exportação e a importação de carnes e grãos passe pelo sistema férreo. Além disso, a ideia deverá fortalecer a luta de líderes regionais para que a região tenha um ramal no tronco principal da ferrovia Norte-Sul.

A sugestão partiu do prefeito de Roca Sales, Nélio José Vuaden. De acordo com o administrador municipal, ter um porto seco no município é um sonho antigo. “Mas só agora temos a possibilidade de executá-lo.” A ideia será levada na próxima semana à Frente Parlamentar Gaúcha de Apoio, Qualificação e Ampliação do Transporte Ferroviário da Assembleia Legislativa.

Mesmo sem projeto, recursos ou até mesmo planejamento de como será executada, a iniciativa já é discutida e apoiada de forma discreta por entidades como Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT), Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) e Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat).

Vuaden diz que a esperança cresceu depois que uma empresa do ramo de alimentos de Encantado (importadora e exportadora) demonstrou interesse em se instalar no local para usar o sistema férreo. “Não posso citar nomes porque estamos negociando, mas, se tudo der certo, outras empresas também se interessarão”, projeta o prefeito.

O gestor municipal calcula que a área de terras ao lado da estação, a dois quilômetros do Centro, tem cerca de 500 hectares. Hoje, ela é usada por agricultores das redondezas, mas está ociosa para o setor industrial. “Da mesma forma que vamos mandar nossos produtos, podemos receber matéria-prima da outra ponta do Estado e com custo mais baixo. Vamos conseguir reduzir o custo da produção e agregar valor ao produto.”

Transbordo no vale

De acordo com a presidente do Codevat, Cíntia Agostini, a porto seco seria uma forma de transbordo dos produtos. Calcula que saem da região, pelas rodovias do vale cerca de nove mil toneladas de carnes e grãos, por mês, em direção ao Porto de Rio Grande. Com a construção na região, outras cidades também passariam a encaminhar seu produtos por Roca Sales. “Acredito que a produção da Serra seja três vezes maior e isso poderá passar por aqui.” Cíntia afirma que o transporte ferroviário é mais barato e seguro.

Ramal ligando as região 

Depois da região ser excluída no estudo do traçado principal da Ferrovia Norte-Sul, líderes regionais buscam outras medidas para convencer que é necessário um ramal de ligação com o Vale. Por isso, criaram uma mobilização política envolvendo mais regiões.

O grupo articulador deverá criar um projeto que usará a estrada de ferro já existente, unindo com o traçado principal. Dentro do trajeto ainda haveria mais dois caminhos que ligam outras regiões. Um deles passaria por Bento Gonçalves, Roca Sales e Vale dos Sinos; o outro, por Erechim, Passo Fundo, Roca Sales, Estrela e Vale do Rio Pardo.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...