Vale espera colher mais de 300 mil toneladas de grãos

Região segue no mesmo ritmo do Estado e espera colher cerca de 363,9 toneladas dos produtos. Clima possibilita a supersafra

Vale do Taquari – Os produtores de milho e de soja da região comemoram o ótimo momento da safra 2013. Conforme a Emater/RS-Ascar, em 15 cidades do Vale foram plantados mais de 62,1 mil hectares das culturas. A maior expectativa é quanto à soja. Uma safra fora do comum é esperada. “Este ano foi praticamente perfeito. Chega a ser uma supersafra. Talvez a maior da história. O clima ajudou. Fez sol e choveu quando era necessário. O resultado são a ótima produtividade e colheita”, afirma o gerente da Emater regional de Lajeado, Luiz Henrique Bernardi.

A área plantada de soja este ano foi de 12.839 hectares, 2.750 a mais do que no ano passado. O produtor Alcênio Tatsch, que mora na localidade de Forqueta, em Arroio do Meio, plantou 50 hectares do grão. Acredita que vai recuperar o que perdeu com a estiagem de 2012. “Plantamos há 20 anos e, neste ano, o rendimento está muito bom. Temos uma média de 55 sacos por hectare”, diz Tatsch.

Segundo a Emater, 45% dos 12,8 mil hectares de soja plantados já foram colhidos. A estimativa é de 57 sacos do grão por hectare, o equivalente a 38,5 mil toneladas do produto, o dobro do ano passado, que foi de 19,3 mil quilos. O preço também deixa o agricultor otimista. Levantamento da Emater aponta o preço do saco de 50 quilos de soja a R$ 57.

“Com o volume de produção maior é normal reduzir o preço. Porém, houve aumento de 4,7% em relação às últimas semanas. O saco a R$ 57 é considerado muito bom”, afirma Bernardi.

Quanto ao milho, dados da Emater mostram que há grandes expectativas. No ano passado, por causa da estiagem, as médias de produção ficaram baixas, em torno de 45 sacos por hectare. Em 2013, já com 47% das lavouras colhidas, houve um salto muito grande na quantidade. A colheita mostra a média de 110 sacos por hectare. A área plantada foi de 49,3 mil hectares. Isso representa redução de espaço em 5,3 mil hectares, chegou a faltar semente no mercado. Muitos agricultores, com medo de perder a lavoura, migraram para a soja ou fizeram rotação de culturas. Porém, a produção foi maior e, consequentemente, a valorização do produto é boa. “É nos valores que vai haver o diferencial. Hoje, o valor do saco de 50 quilos de milho gira em torno de R$ 25. O preço se mantém alto. Historicamente não acontecia isso. Recuperam-se os prejuízos do ano passado”, conclui Bernardi.

Safra recorde no Estado

O Rio Grande do Sul deve colher mais de 29 milhões de toneladas de grãos. Uma das maiores safras dos últimos tempos, segundo o secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi. “O recorde da safra ocorre por três razões: clima, elevação dos preços e a relação entre a União e o governo do Estado com os produtores do RS. Choveu muito bem, as conjunturas nacional e internacional elevaram o preço das principais culturas agrícolas e a relação entre os governos que oferecem crédito farto e barato, por meio do Plano Safra, resultaram em uma grande safra”, afirma Mainardi.

A supersafra tem reflexo na economia do Estado. Deve gerar um crescimento entre 6% e 7%, mais que o dobro do crescimento da economia brasileira. Os números finais da safra 2013 serão apresentados em março de 2014.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...