Trem Turístico ainda não tem data para começar a funcionar no Vale

O projeto do Trem Turístico, interligando as cidades no caminho entre Guaporé e Estrela, ainda não tem data definida para entrar em operação. Em setembro de 2014, quando o projeto foi apresentado à região, a expectativa era que as viagens tivessem início ainda em 2015.

Conforme o presidente em exercício da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Pedro Pitol, nesta semana ocorre uma reunião entre os membros da diretoria, para apresentar um relatório da participação do Vale em um congresso em São Paulo. Associado ao documento, será exposto também o estudo de viabilidade técnica do projeto. No entanto, ainda não há confirmação de quanto o sistema entrará em funcionamento.

Segundo o prefeito de Estrela – município ponto final da travessia de 60 quilômetros da Ferrovia do Trigo -, Carlos Rafael Mallmann (43), falta uma autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para a liberação do transporte de pessoas pelos trilhos.

Mallmann diz, ainda que cada município terá que construir o seu terminal de embarque e desembarque de passageiros, obras que ainda não foram iniciadas. Já a turismóloga da Amturvales, Elisabete Lenhard (30), conta que a manutenção dos trilhos, feita pela empresa ALL, atual transportadora de cargas na ferrovia, pode não estar totalmente concluída. A empresa interessada em realizar a operação na ferrovia é a Serra Verde Express, com sede em Curitiba, no Paraná.

Segunda rota

Atualmente, o Rio Grande do Sul mantém apenas o “Passeio Turístico de Maria Fumaça”, na Serra Gaúcha. O projeto Vale seria o segundo no Estado a explorar o potencial do turismo a vapor.

“É um turismo moderno, de fácil acesso que, especialmente nas crianças, cria uma grande expectativa, porque apresenta uma volta ao passado dentro dos vagões da locomotiva”, defende Elisabete.

Na carona do trem do Vale, outras nove rotas de turismo regional podem ser oferecidas aos visitantes, pois o traçado passa por seis cidades da região, as quais, individualmente, tem suas ofertas turísticas.

Relembre o caso

No fim de setembro de 2014, um grupo formado por prefeitos das cidades de Estrela, Colinas, Roca Sales, Muçum, Vespasiano Corrêa e Guaporé esteve reunido para apresentar o projeto do trem turístico.

Na época, foi solicitada a participação da comunidade, para o investimento em atrações culinárias, de artesanato e infraestrutura hoteleira para receber os potenciais turistas.

A Serra Verde Express havia apresentado a possibilidade da instalação de um trem com capacidade de transportar 56 passageiros em um percurso de aproximadamente duas horas, saindo de Estrela rumo a Guaporé.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...