Transporte do leite “in natura”: Dália aprimora e intensifica controle da frota

Um controle ainda mais rígido com a frota de caminhões que transporta o leite “in natura” do produtor até a indústria está sendo realizado pela Dália Alimentos em parceria com a empresa Metanox. No mês de setembro, a Divisão Controle da Qualidade (DCQ) começou a reorganizar as planilhas de controle do carregamento e do recebimento do produto.

Uma ficha minuciosa, com dados que vão desde a placa, o modelo, o ano de fabricação, o número de eixos, até as condições do chassi, de trafegabilidade do veículo, além de situação e estado da carroceria do caminhão e, principalmente, do tanque onde o produto é armazenado, são assinaladas com a finalidade de monitorar cada veículo.

A frota é toda terceirizada e composta por cerca de 70 caminhões, sendo 55 veículos que realizam o transporte do leite coletado na propriedade dos associados até a Unidade de Laticínios do Bairro Aimoré, em Arroio do Meio, e por 15 caminhões que realizam o deslocamento do leite coletado no Posto de Resfriamento da Dália Alimentos no município de Vera Cruz.

Todos os caminhões foram avaliados e possuem uma ficha de controle que é atualizada a cada seis meses. O material foi elaborado pela Metanox, fabricante de tanques isotérmicos, juntamente com o supervisor da Qualidade, Gianmarco Barzotto, que desenvolveram as fichas de avaliação e foram os responsáveis pelo trabalho inicial. Com isso, caso haja algum problema ou desconformidade, será possível fazer a adequação de acordo com o prazo estipulado pela empresa.

Conforme a gerente da DCQ, Ivane Giacobbo, no mês de outubro, 948 mil litros de leite chegaram diariamente às unidades do Bairro Aimoré e de Palmas, ambas no município de Arroio do Meio. Deste total, 551 mil litros foram industrializados no Bairro Aimoré e o restante na unidade em Palmas.

Quanto ao controle mais rigoroso e detalhado, registra que consiste em uma forma de qualificar, ainda mais, a logística e o monitoramento em torno do transporte do produto. “O principal objetivo é monitorar cada detalhe da frota, assegurando o transporte correto e, acima de tudo, a qualidade do produto”, destaca Ivane.

Outro detalhe observado pela gerente é quanto à limpeza da frota, que, após o descarregamento do leite na indústria, passa por uma limpeza geral no sistema Clean in Place (CIP), cujo método é utilizado em plantas de processamento de alimentos para a limpeza de máquinas de envase e equipamentos de processamento. “Logo após esse processo, o caminhão recebe um lacre no tanque, o que garante sua segurança”, pontua.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...