Teutônia sedia nova edição do Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio

O Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio vai percorrer dez cidades que representam polos produtivos do Rio Grande do Sul. A finalidade é estimular a interatividade e promover o conhecimento. O evento é promovido pelo Instituto de Educação no Agronegócio (I-UMA) e a quarta etapa do circuito, que vem reunindo expressivos públicos para debater o momento e o futuro do agronegócio, será realizada em Teutônia, com o apoio da Cooperativa Languiru, depois de já ter percorrido as cidades de Cruz Alta, Passo Fundo e São Gabriel.

O evento ocorre no dia 04 de agosto, no Auditório Central do Colégio Teutônia, no Bairro Teutônia, a partir das 14h. As vagas são gratuitas e limitadas, cujas inscrições devem ser efetuadas antecipadamente pelo site www.agrocircuito.com.br ou pelo telefone (51) 3224-6111.

Teutônia já recebeu uma etapa do Circuito I-UMA em 2014, quando mais de 280 pessoas assistiram a palestras sobre gestão e inovação no agronegócio. A reedição do circuito no município também é parte da programação que comemora os 60 anos da Languiru, celebrados no próximo dia 13 de novembro, e mostra, mais uma vez, que a cooperativa é modelo de gestão nos setores de aves, leite, suínos, rações, combustíveis e varejo (lojas agropecuárias e supermercados).

Programação

As palestras abordarão duas temáticas distintas, ambas de grande relevância às classes envolvidas com o agronegócio. O secretário adjunto de Estado da Agricultura e Pesca de Santa Catarina, Airton Spies, irá enfatizar a importância dos contratos e parcerias para o sucesso dos empreendimentos dos produtores agropecuários. Para ele, com a evolução tecnológica da produção, não há sustentabilidade sem a formalização das relações entre os diversos elos das cadeias produtivas. “A agricultura, que até um passado bem recente, era baseada apenas em uso de fatores de produção como a terra e a mão de obra, hoje em dia evoluiu para um sistema de produção que requer, além desses fatores tradicionais, o emprego de muito capital, tecnologia e conhecimento, depende do mercado, o que aumenta os custos de produção e, consequentemente, os riscos. Por isso, o produtor rural precisa de garantias de abastecimento de insumos, assistência técnica, capital para investimentos e, principalmente, garantia de comercialização dos seus produtos por um preço compensador”, afirmou.

Spies entende que eventos, como o Circuito I-UMA, proporcionam aos participantes uma grande oportunidade de acesso a informações atualizadas, contribuindo para incrementar o conhecimento dos produtores rurais e torná-los empresários rurais, competitivos e profissionalizados. “Vivemos numa era do conhecimento, onde a necessidade da busca de informações é imprescindível para que cada produtor rural possa administrar bem o seu negócio. A propriedade rural de hoje é uma empresa, e o lucro está no detalhe. Administrar é fazer escolhas e tem mais sucesso e garante sua sobrevivência e seu progresso o produtor rural que acerta mais e erra menos na tomada de decisões”, observou.

Por outro lado, o consultor em pesquisas e gestão empresarial da Macrovisão (Consultoria, Assessoria e Treinamento), Lucildo Ahlert, apresentará o trabalho que está sendo desenvolvido com associados e filhos de associados no Programa de Sucessão Familiar da Cooperativa Languiru. Ele adiantou que estudante do programa fará apresentação do projeto que pretende implantar na propriedade rural. “Com esta apresentação, pretende-se mostrar aos participantes do encontro a importância do projeto e o seu alcance para preparar uma nova geração de produtores rurais, que possibilitem a sucessão nas propriedades familiares e propiciem o crescimento econômico na região, permitindo a expansão dos negócios da Languiru”, explicou.

No entendimento de Ahlert, propiciar aos envolvidos nas cadeias produtivas do agronegócio informações que, aplicadas nas suas atividades, melhoram a produtividade e os seus ganhos, é o objetivo do Circuito I-UMA. “O agronegócio, no seu sentido amplo, ao integrar a agropecuária com a indústria e o comércio tem mostrado que é uma das áreas que mais cresce no Brasil e que representa o esteio da economia, tanto na região, quanto nos níveis estaduais e nacional”, sintetizou.

Apoiadores

O Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio 2015 é realizado em parceria com lideranças empresariais regionais, reunindo em sua plataforma educacional, conhecimento em gestão, com palestras que atendam as peculiaridades regionais de produção, de mercado e business de forma que todos os agentes das cadeias produtivas regionais sejam os grandes beneficiados.

A iniciativa conta com o patrocínio da Cooperativa Languiru, Banco do Brasil, Badesul, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Farsul, Senar, Sebrae, Celulose Riograndense, BSBios, Kepler Weber e Simbiose. A parceria é do Colégio Teutônia, Escala, Federarroz, Sindicato Rural de São Gabriel, Prefeitura de Alegrete, Governo Municipal de Bagé, Pactum, Sicredi, Unipampa, Unicruz, UPF e Urcamp. O apoio institucional é da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do RS (Federasul), SESCOOP-RS, Parque Tecnológico de São Leopoldo (Tecnosinos) e de Agrolink.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...