Tarifa na BR diminui para R$ 7

Edital deve ser lançado em fevereiro de 2018

O Grupo de Trabalho formado por líderes regionais dos vales do Taquari, Alto do Botucaraí e Caí esteve, mais uma vez, em Brasília ontem para debater o plano federal de concessão de rodovias. Os integrantes participaram de reuniões no Tribunal de Contas da União (TCU) e no Ministério dos Transportes. Novidade é a redução no valor da tarifa.

De acordo com a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cintia Agostini, o teto da tarifa única, estipulado em R$ 7,48 pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), foi revisto após primeira análise pelos ministros do TCU.

“O tribunal já fez alguns levantamentos e a tarifa-teto já está em torno de R$ 7. A reunião no TCU foi muito proveitosa. colocamos nossa preocupação e os representantes estão preocupados com a execução do contrato e com o efetivo cumprimento, a partir do olhar da sociedade”, comenta a representante da região.

Cintia também informa sobre a possível data de lançamento do edital de licitação. A princípio, o processo licitatório será aberto em fevereiro de 2018. Antes previsão da ANTT era de iniciar a concorrência ainda em dezembro.

Além dos representantes das regiões onde estão previstas as quatro praças de pedágios na BR-386 (Montenegro, Paverama, Fontoura Xavier e Tio Hugo), também estavam presentes integrantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logísticas do Estado (Setcergs).
Tarifa chegou a R$ 11
No início do ano, quando anunciou as audiências públicas para debater a futura concessão das rodovias federais no estado, a ANTT havia apresntado um valor de até R$ 11 para a praça que, naquele momento, ficaria em Fazenda Vilanova. Após uma série de debates com representantes regionais e comunidades, o valor baixou para R$ 7,48, em agosto, e aquele pedágio foi realocado para Paverama.

Mesmo com a queda no valor, os representantes dos conselhos de desenvolvimento e da Setcergs querem reduzir ainda mais a tarifa única. A ideia é chegar ao preço médio de R$ 6. Para tal, sugerem que os pedágios estejam isentos das demais tarifas cobradas por serviço.

R$ 15 bilhões em 30 anos
O governo federal estima iniciar a novo contrato de concessão no segundo semestre de 2018, e prevê R$ 15 bilhões de investimentos em 30 anos. Conforme o programa Rodovia de Integração Sul, serão repassados 473,4 quilômetros das BRs 386, 290 e 101 e 448 à iniciativa privada.

As principais obras previstas na BR-386 envolvem vias laterais, passagens inferiores, acesso aos bairros, passarelas e a duplicação entre Lajeado e Carazinho, e cujo trajeto entre a cidade lajeadense e a vizinha, Marques de Souza, por exemplo, será finalizado em até quatro anos.

Fonte Jornal A Hora

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...