Sistema agroecológico: Incentivada produção alternativa

A Emater/RS-Ascar, em parceria com a Articulação em Agroecologia do Vale do Taquari (AAVT), promoveu, na última semana, o curso de Produção de Morangos em Sistema Agroecológico de Cultivo, com o objetivo de apresentar o potencial produtivo e econômico de uma cultura que pode contribuir com o processo de diversificação nas propriedades de agricultores familiares. Entre os conteúdos abordados esteve a caracterização das espécies, o cultivo e o manejo agroecológico, conservação do solo, técnicas de controle de pragas e doenças, procedimentos para a implantação da cultura, construção de canteiros, sistemas de irrigação, montagem dos túneis baixos, plantio e colheita.

Na ocasião, o engenheiro-agrônomo, Ivan Iuri Bonjorno, falou da diferença do solo com utilização de produtos químicos e orgânicos, também repassou algumas recomendações sobre os cuidados que se deve ter para manter o solo fértil. “O solo precisa apenas de adubação orgânica, a rotatividade de culturas também contribui com a sua melhoria, bem como adubos verdes no inverno e verão, até porque herbicidas enfraquecem as plantas”, afirma.

Hoje, o município tem cinco produtores que investem na produção alternativa de morangos e as informações fornecidas no encontro também visou ampliar o número de adeptos ao método, considerado mais eficaz para a saúde e economicamente. “Os princípios norteadores do desenvolvimento agrícola sustentável passam necessariamente pela mudança de hábitos nos processos produtivos”, enfatiza. Para Bonjorno, o cultivo do morangueiro se apresenta como alternativa de renda em médio prazo, estando aliada a atual necessidade de diminuição da dependência de insumos industriais.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...