Sicredi VT oferece linhas de crédito para produção de energias renováveis

A oferta de soluções que contribuem para a preservação do meio ambiente e geram economia de recursos é o principal objetivo da Sicredi Vale do Taquari ao disponibilizar para os associados uma linha de crédito que viabiliza a produção de energias renováveis. Através do Financiamento para Energia Solar e do Consórcio Sustentável, a cooperativa concede capital para aquisição de materiais e equipamentos que promovam a sustentabilidade em residências ou empreendimentos, subsidiando até 100% dos projetos com taxas acessíveis e prazos estendidos, tanto para pessoas físicas como jurídicas. “É uma forma de financiamento que está atrelada aos nossos valores de incentivo aos negócios sustentáveis. Nós apoiamos e fomentamos essas iniciativas porque acreditamos que este é o caminho a ser trilhado por estas e pelas próximas gerações”, explica o assessor de negócios Diogo Baum.

O financiamento é indicado para a instalação de tecnologias que se beneficiem de energia solar, como sistemas de aquecimento, painéis fotovoltaicos ou sistemas de concentração de energia solar. De acordo com Baum, a principal vantagem está nas condições de pagamento, as quais variam conforme o prazo e as taxas contratadas. Para a pré-fixada, a liquidação é em até cinco anos, com juros mensais de 1,65%. No caso das pós-fixadas, há duas opções: a quitação em até oito anos, com taxa mensal de 0,46% mais CDI, ou em até 10 anos, com juros mensais de 0,60% mais CDI. Já o consórcio abrange a aquisição de painéis solares, geradores eólicos e equipamentos de tratamento de água e esgoto, entre outras alternativas, podendo ser pago entre 60 e 100 meses, com contemplações por meio de sorteio ou lance, conforme andamento do grupo.

Entre os associados que já aderiram ao produto no Vale do Taquari está o proprietário da Casa das Fechaduras, Adivi Secco. Ele obteve na Sicredi os recursos para todo o projeto de instalação do sistema de energia fotovoltaica, o qual agora supre a demanda das duas unidades da empresa em Lajeado e em breve também beneficiará sua residência. Secco comenta que graças ao financiamento não será necessário despender dinheiro do caixa, visto que o equipamento foi subsidiado e que as parcelas a serem quitadas durante 48 meses correspondem ao valor que estaria sendo destinado à concessionária. E mais: após liquidado o empréstimo, o sistema continuará sendo seu e a energia utilizada não terá mais custo algum.  “Não tem porque não fazer. Você passa a pagar um financiamento, mas não tem mais a conta de luz”, avalia.

 

Fonte Simone Rockenbach

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...