Serviço de Registros Públicos destacado em Almoço Empresarial da CIC Teutônia

A CIC Teutônia organizou, no dia 13 de agosto, mais uma edição do seu tradicional Almoço Empresarial. Tendo por local o Restaurante Paladar, o evento contou com a participação de mais de 80 pessoas. Na oportunidade o registrador do Cartório de Registros Públicos de Teutônia, Paulo Ricardo de Ávila, falou sobre o tema “Registros Públicos – novos tempos, novos desafios e mudanças”. Além de apresentação do Serviço de Registros Públicos – Comarca de Teutônia, o palestrante falou sobre registro de imóveis, o que é feito, quem são, quais os serviços prestados, atribuições e atendimento, empreendimentos imobiliários (loteamentos, incorporações) e noções gerais sobre documentação, padronização de procedimentos e requisitos.

“Precisamos sair de trás dos balcões e ouvir os anseios da comunidade. Esse é o principal objetivo deste Almoço Empresarial, oportunidade para explicar os serviços prestados e os benefícios oferecidos”, afirmou Ávila. Numa breve apresentação da história dos registros e do registrador, ele ressaltou que o cartório é uma organização milenar. “O acervo de registros é patrimônio cultural da comunidade. Em Teutônia, o primeiro livro de registro de nascimento foi aberto em 17 de abril de 1888. Naquela época era o juiz de direito que abria esses livros, com o primeiro registrador sendo um juiz de paz”, recordou, acrescentando que atualmente todos esses registros são digitalizados.

Ávila iniciou sua história como registrador em Teutônia em 21 de agosto de 1991. Segundo ele, os cartórios eram anexos do Poder Judiciário, mas com os serviços de maior complexidade, acabaram criando maior “independência”, ficando o Judiciário com a fiscalização desses registros.

O registrador também apresentou a equipe dos diferentes setores do Cartório, além da estrutura de tabeliães da Comarca, atendendo os municípios de Imigrante, Paverama, Poço das Antas e Teutônia, e as diferenças de suas serventias, considerando tabelião de notas, de protesto de títulos, registro de imóveis, registro de títulos e documentos, registro de pessoas jurídicas e registro civil das pessoas naturais. “Pelo registro civil, todos nós passaremos pelo menos duas vezes: no nascimento e na morte”, concluiu.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...