Seminário dos GCQ’s premia grupos com melhor desempenho e destaque no ano de 2014

Há uma década, a Dália Alimentos realiza o Seminário dos Grupos de Controle da Qualidade (GCQ’s). Neste ano, o evento foi realizado no último sábado, dia 18, na sede da AABB, em Encantado, com a participação de seis grupos classificados para a apresentação final.

Com dados comprovando a melhoria do trabalho e a redução nos custos em suas respectivas divisões, os integrantes de cada GCQ apresentaram à banca julgadora, composta pelos oito gerentes de divisões, o trabalho desenvolvido ao longo do ano de 2014. Foram incumbidos de julgar os gerentes Ivane Giacobbo (Divisão Controle de Qualidade – DCQ), Rene Gianisella (Divisão Administrativo-Financeira – DAF), Antônio Salazar Leivas (Divisão Produtos Lácteos – DPL), Daniel Weingartner (Divisão Varejo – DV), Igor Weingartner (Divisão Produção Agropecuária – DPA), Paulo Weingartner (Divisão Comércio e Marketing Produtos Suínos – DCM), Roberto Crippa (Divisão Produtos Suínos – DPS) e Rudimar Piccinini (Divisão Comércio e Marketing Produtos Lácteos – DCM).

Os vencedores foram: 1º lugar GCQ Suinocultura – DPA, que conquistou a premiação de R$ 3 mil; 2º lugar GCQ Recebimento de Suínos/Abate/Triparia – DPS, que levou o prêmio de R$ 2 mil; e 3º lugar GCQ Apoio/Administração – DPS, que conquistou a premiação de R$ 1 mil. Os demais grupos que também apresentaram os trabalhos foram: GCQ Administração Matriz – DAF, GCQ Embutimento/Embalagem/Higienização Noite – DPS e GCQ Estocagem/Expedição Noite – DPS.

O evento foi organizado pela Divisão Controle da Qualidade (DCQ) e conduzido pelo supervisor Gianmarco Barzotto e pela secretária executiva Ledi T. Giongo, que traçou um paralelo entre fatos que marcaram o passado em nível mundial e também dentro da empresa.

O presidente executivo da Dália Alimentos, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas, destacou o comprometimento da empresa com a qualidade, lembrando que em junho deste ano a implantação da gestão pela qualidade completará 19 anos. Também frisou que a Dália Alimentos possui mais de 2,2 mil padrões e que os GCQ’s trazem ganhos para a empresa. “Estes grupos tiveram início em 1997, com o nome de Times de Controle da Qualidade, e procuravam solucionar problemas em seus respectivos ambientes de trabalho. O lucro das empresas precisa vir da redução de custos e os GCQ’s são a prova de que isso pode ocorrer caso haja comprometimento, grau de estudo e maturidade de seus componentes para apresentar soluções viáveis. Todos estes funcionários que fazem parte destes grupos demostraram isso e estão de parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido.”

Saiba mais

A Dália Alimentos conta com 27 GCQ’s, totalizando 152 componentes envolvidos, além dos 27 supervisores. Durante o ano de 2014, foram 78 oportunidades de melhorias identificadas, das quais 17 se tornaram projetos, 13 deles concluídos até dezembro de 2013 e outros quatro não concluídos dentro do prazo.

Destes 78 problemas identificados, alguns foram resolvidos sem a necessidade de aplicação de modelo de gestão e ferramentas da qualidade, apenas metodologia para solução rápida.

Conheça o trabalho dos seis grupos classificados para a apresentação final:

1° – GCQ Suinocultura – DPA
Trabalhou a melhoria no método de inseminação artificial – estudo e implantação da Inseminação Artificial Pós-cervical. O grupo buscou conhecimento sobre o método de Inseminação Artificial Pós-cervical (IAPC), com estudos e visitas a empresas parceiras que já utilizam a tecnologia. Fez teste de 17 semanas em Unidade Produtora de Leitões (UPL) com 2,2 mil fêmeas para domínio e avaliação da tecnologia (resultados), que se mostrou satisfatória. Realizou capacitações, tanto na Central de Inseminação Artificial de Suínos (CIAS) como nas UPLs para implantação do novo método. Os resultados foram uma redução significativa no tempo para realização da inseminação artificial e, principalmente, a potencialização da utilização dos machos de melhores índices, viabilizando a “possibilidade” de ganhos com potencial genético. Segundo a empresa fornecedora de genética, ao relacionar o nível de melhoria dos índices com a quantidade de suínos abatidos anualmente, a empresa pode chegar a uma economia anual de aproximadamente R$ 1,3 milhão.

2°- GCQ Recebimento de Suínos/Abate/Triparia – DPS
Trabalhou na redução dos índices de contaminação biliar das carcaças de suínos, que apresentava uma média de 0,90% de janeiro a julho de 2014. O GCQ analisou e determinou como meta factível atingir o índice de 0,45%, ou seja, uma redução de 50% nesse tipo de contaminação. O trabalho começou em agosto de 2014 e em dezembro o índice já estava em 0,38% (índices abaixo da meta estão se consolidando e continuam reduzindo nos primeiros meses de 2015). Isto possibilitou uma economia de aproximadamente R$ 47 mil nos primeiros cinco meses de trabalho (com a redução da perda da carne contaminada, que é retirada e descartada no DIF) que, projetando para um ano, possibilitarão uma economia de R$ 141 mil, se mantidos os índices de contaminação abaixo da meta definida.

3° – GCQ Apoio/Administração – DPS
O trabalho deste grupo foi direcionado para a redução do desperdício de lanches (sobras) no café da manhã do frigorífico. O grupo teve algumas dificuldades e teve que rodar o PDCA por mais de uma vez para chegar ao resultado esperado. O trabalho teve início em janeiro de2014 e evoluiu durante todo o ano. Os índices de sobras de lanches no início do trabalho, que eram na faixa de 14,34% (no segundo semestre de 2013), passaram para 6,58% (no segundo semestre de 2014), e vem reduzido, sendo que em dezembro de 2014 estava em 4,66% (abaixo da meta de 6% determinada pelo grupo). Com isto, houve uma redução de custos mais de R$ 15 mil em lanches no período e melhorias no ambiente e nas instalações da sala do café, proporcionando maior satisfação aos usuários, inclusive com adequação da área para uso em treinamentos (o que já vem sendo feito com os treinamentos semestrais de BPF).

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...