Seminário do leite reúne mais de 200 agricultores em Marques de Souza

Mais de 200 agricultores de diversos municípios do Vale do Taquari e de outras regiões estiveram reunidos na última sexta-feira, dia 27, para o 1º Seminário Municipal de Bovinocultura Leiteira de Marques de Souza. O evento – que teve como tema “Nutrição + Reprodução = Mais Renda” – foi realizado na União Centenária local. A atividade – parte do Programa Leite Gaúcho da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) – foi organizada pela Emater/RS-Ascar e Prefeitura, com o apoio do Sicredi, do Banco do Brasil e da Fruteira Mertz.

Durante o dia, os participantes prestigiaram três palestras. Na primeira, o médico veterinário da Emater/RS-Ascar, Ricardo Gutierrez, abordou o melhoramento genético do rebanho. No segundo painel foi a vez de outro médico veterinário da Instituição, Carlos Roberto Vieira da Cunha, discorrer sobre problemas reprodutivos do plantel. Fechando o dia de trabalho, o engenheiro agrícola da Emater/RS-Ascar, Diego Barden dos Santos, trabalhou com o público presente questões relacionadas ao manejo nutricional do gado leiteiro.

Para o jovem casal Júlio César Cardoso e Diane Noé, da localidade de Picada May, Marques de Souza, o evento foi uma boa oportunidade para tirar dúvidas e ampliar os conhecimentos. Ainda que sejam bovinocultores de leite há apenas quatro anos, já possuem experiência quanto a participação em cursos e capacitações. “Já estivemos envolvidos em mais de 30 atividades”, ressalta Júlio. Para o produtor, conhecer outras realidades, trocar experiências e ampliar os conhecimentos, representam oportunidades de crescimento.

Como exemplo, o bovinocultor cita os conhecimentos adquiridos em relação ao manejo nutricional e que foram fundamentais para o aumento da produtividade. “Era apenas um pequeno ajuste em relação ao volume de ração dado à vaca, que já foi suficiente para qualificar o processo”, explica. Com um plantel de 17 vacas em lactação, produzindo cerca de 330 litros de leite por dia, Júlio, que também planta tabaco, garante estar satisfeito com a produção leiteira. “Com o dinheiro do leite consigo pagar todas as dívidas da propriedade”, ressalta.

Em Marques de Souza, de acordo com o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Vivairo Zago, são mais de 300 famílias que produzem mais de 10 milhões de litros de leite por ano, no município. “É uma atividade importantíssima, não apenas para o Vale do Taquari, mas para todo o Estado, já que são mais de 350 mil pessoas trabalhando diretamente com a produção leiteira no Rio Grande do Sul”, lembra. Mesmo com números satisfatórios, para Zago há um imenso potencial para que a produção leiteira possa atingir índices de produção ainda melhores. “São um conjunto de fatores relacionados aos manejos nutricional e reprodutivo e à genética do rebanho que podem resultar em incremento”, diz.

Bovinocultores de outros municípios, caso do produtor Ivan Nickel Kerber, da localidade de Beira do Rio, em Bom Retiro do Sul, também acreditam no potencial de cursos e outras atividades voltadas à qualificação do homem do campo. “Já participei de diversas e posso garantir que a gente sempre aprende alguma coisa”, salienta. Com 16 vacas produzindo cerca de 100 litros de leite por dia, afirma já ter feito alterações em relação ao manejo nutricional e à higiene do rebanho “A gente não pode ficar alheio às novas tecnologias, senão ficamos para trás”, observa.

Além de produtores de diversos municípios, o Seminário também contou com a presença de autoridades, entre elas o prefeito de Marques de Souza, Ricardo Kich, o coordenador regional da SDR, Rudimar Müller, o assistente técnico regional de Bovinocultura Leiteira da Emater/RS-Ascar, Martin Schmachtenberg e o supervisor regional da Emater/RS-Ascar João Caíno, além de secretários, representantes de Câmaras de Vereadores e outras lideranças.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...