Secretário do planejamento ouve demandas sobre comércio ambulante na CDL Lajeado

O comércio ambulante irregular é um problema antigo em Lajeado, alvo de muitas reclamações dos comerciantes e pauta recorrente nas reuniões da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Lajeado. A convite da entidade, o secretário do Planejamento Rafael Zanatta participou da reunião mensal de diretoria, realizada nesta terça-feira (4). Além de explanar o que já foi feito, as dificuldades e ações previstas, ele também ouviu as colocações dos empresários, os quais reforçaram sua indignação com a atuação dos ambulantes irregulares e o avanço da prática que tem proibição prevista em lei municipal.

Conforme Zanatta, é de conhecimento a presença, tanto de estrangeiros quanto de brasileiros, e os variados tipos de produtos comercializados. Ele explicou que um dos entraves é o reduzido número de fiscais para fazer o trabalho nas ruas, mas destacou que vem sendo feito, inclusive aos sábados pela manhã. “Percebemos que quando a fiscalização está presente, não têm muitos. Mas logo depois eles voltam a se instalar”, observou. Segundo o secretário, quando a abordagem é feita só pelos fiscais da Prefeitura a ação tem foco na dispersão, por não terem força de polícia. Já nas abordagens que contam com o apoio de soldados da Brigada Militar, há também o recolhimento e apreensão de mercadorias. Outra questão levantada por ele são manifestações de algumas pessoas que estão passando no momento da abordagem em apoio ao ambulante. “É comum acontecer de os fiscais serem xingados e ouvir frases do tipo ‘pra isso têm fiscais e polícia’, o que atrapalha e desmotiva”, exemplificou.

Os diretores presentes apresentaram seus pontos de vista e ideias. Nilton Colombo, da área de Serviços da CDL Lajeado, apontou que em Gramado não tem ambulante e sugeriu que seja uma referência para tentar resolver o problema local. Para ele, o tema merece cumprimento da legislação. “A lei diz que é irregular e por isso eles precisam ser cobrados para agir dentro da legalidade, como nós também somos”.  No seu entendimento, é necessário mais atenção ao tema. “A Prefeitura tem que focar nas soluções, e não nas dificuldades. Não digo que é simples, mas temos que buscar soluções e alternativas ao que possa ser feito”. Elton Faleiro, do Conselho Fiscal, complementou: “Tem que agir. Se essa administração não resolver, pelo menos terá se iniciado um trabalho”. A lojista Vera Scheibel também expôs seu sentimento de insatisfação com o comércio ambulante na cidade, cobrando “solução mais rápida do poder público”.

A reunião de diretoria foi coordenada pelo presidente Heinz Rockenbach, que também abordou a promoção Lajeado Brilha. A campanha terá início no dia 26 de outubro com a distribuição de seladinhas para os consumidores concorrerem a prêmios. Nesta edição, um dos objetivos da entidade é incrementar os eventos relacionados à data.

 

Fonte Simone Rockenbach

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...