Reunião debate qualificação da assistência técnica no setor ervateiro

Lajeado – Uma reunião realizada na última quinta-feira, dia 4, no escritório regional da Emater/RS-Ascar de Lajeado, teve o objetivo de estabelecer debate sobre o setor ervateiro, com vistas a qualificar os serviços de assistência técnica e extensão rural, voltados a esta cadeia produtiva. Especialmente nos aspectos relacionados a certificação da erva-mate, processo da qual a Instituição se envolve diretamente. Participaram do encontro, representantes dos cinco polos ervateiros do estado, sendo eles: Planalto/Missões, Alto Uruguai, Nordeste Gaúcho, Alto Taquari e Vale do Taquari.

Hoje, são 208 ervateiras em todo o estado, muitas delas iniciando o processo de certificação. Para o assistente técnico estadual (ATE) florestal da Emater/RS-Ascar, Dirceu Luiz Slongo, a Instituição tem condições de ampliar de forma significativa o beneficiamento da erva-mate, agregando valor, especialmente em um momento em que se busca a identificação geográfica das cultivares. Para o ATE, a certificação se torna, assim, uma espécie de pré-requisito. “Especialmente se levarmos em conta que o selo da Emater valoriza não apenas o produto, e sim o processo como um todo”, avalia.

Para Slongo, um trabalho mais estruturado de certificação representa ganhos não apenas para o produtor, mas também para o consumidor, já que a cada dia se busca a produção da erva-mate baseada em princípios de sustentabilidade. “A intenção é qualificar a produção já existente, sem se preocupar com a expansão da área de produção”, diz.  A intenção é de que, em cada um dos polos, haja um articulador da atividade. Algum representante que seja capaz de orientar e capacitar os técnicos. “Já está em fase final de elaboração o ‘Manual de Boas Práticas Agrícolas e de Transporte da Erva-Mate’, que servirá de base nesse processo.”

O supervisor da Emater/RS-Ascar, Álvaro Mallmann, salienta que estão previstos cursos de capacitação para agricultores e ervateiros. Mallmann acredita que, com a Chamada Pública da Sustentabilidade, trabalho iniciado recentemente pela Emater/RS-Ascar, a erva-mate passe a ser uma cultura potencial. “A erva-mate é nativa, trabalhada em reservas legais, com possibilidade de manejo mesmo em áreas de preservação permanente (APPs), algo que respeita os conceitos preconizados pelo código florestal”, observa.

Sobre a Chamada Pública

Vinte e seis municípios das regiões de Ijuí e Santa Rosa integram o território da chamada pública 10/2012, lote 44, com foco na sustentabilidade, trabalho que será realizado pela Emater/RS-Ascar nos próximos três anos. A previsão inicial é de que a ação seja desenvolvida por 55 extensionistas, que atenderão a 4.900 pessoas. Uma das propostas centrais do trabalho – que será executado em dez municípios da região de Ijuí, e em 16 de Santa Rosa – é o desencadeamento de um processo gradual de mudança nos agroecossistemas, considerando os aspectos social, econômico e ambiental.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...