Representantes de ervateiras discutem ações para o setor

Representantes do setor ervateiro estiveram reunidos, recentemente, para debater ações em prol da cadeia produtiva. A atividade marca o primeiro passo para a realização do planejamento do setor. O evento, realizado e organizado pela equipe da Emater/RS-Ascar, com apoio do supervisor da Emater de Lajeado, Cezar Borille, contou com a presença de 30 participantes, que discutiram sobre o planejamento estratégico para os próximos anos. O objetivo é lançar, durante a 6ª Turismate, em novembro, o Manual de Boas Práticas da Cadeia Produtiva da Erva-mate.

Para isso, o encontro serviu para que fossem construídas e pensadas ações. “Queremos que as pessoas saiam daqui comprometidas e convictas de que estão colaborando com a cadeia. Que possamos saber qual é o próximo passo, com clareza nos trabalhos. Além de ser uma forma de unirmos o setor para que não haja desencontro de informações e isso coloque em descredito o que queremos para o futuro da erva-mate. É preciso trabalhar em um pensamento comum, pois em grupo é mais fácil atingir as metas”, destaca o técnico em agropecuária, Jurandir Marques.

Os participantes tiveram a oportunidade de expor o que esperavam da atividade, e posteriormente se reuniram em grupos para discutir os pontos fortes e fracos, as oportunidades que precisam ser aproveitadas e as ameaças da cadeia produtiva da erva-mate. Para Borille, que coordenou os debates, este é um momento importante do setor. “Precisamos traçar o caminho que queremos para o futuro e com isso podermos desenvolver ações concretas e eficazes”, afirma.

Os pontos levantados pelos participantes serão unidos em ideias únicas. “A nossa proposta é concluir esse documento e a partir de janeiro podermos construir o planejamento do caminho que será seguido e o que cada produtor poderá contribuir com o setor, tendo como foco o manual. Envolvendo todos os setores da cadeia, pretendemos fazer com que se sintam parte do processe e se engajem nas ações”, ressalta Marques.

Segundo ele, os participantes avaliaram o encontro como positivo, atingindo os objetivos. “Desta forma, torna-se um marco histórico nas ações futuras desenvolvidas pelos produtores de erva-mate, tendo uma visão holística de todos os seus atores, onde cada um em suas atividades especifica, seja viveiristas, produtor, podador, indústria, varejista, consumidor ou pesquisador, tem sua importância no processo. Acredito que estamos no caminho certo para sermos capazes de produzir resultados competitivos, sustentáveis e satisfatórios a toda a cadeia produtiva da erva-mate”, encerra.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...