Região quer ser autossuficiente na produção de energia elétrica

O Vale do Taquari tem nove projetos de geração de energia elétrica em andamento com condições de produzir 260 MW, capazes de abastecer uma população de 350 mil pessoas. O assunto foi tema de audiência da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) com o secretário de Minas e Energia, Lucas Redecker, na tarde da última segunda-feira, dia 12. Participaram do encontro o presidente da CIC-VT, Ito Lanius; o vice, Henrique Purper; e o diretor da Certel, Júlio Salecker.

Lanius argumentou que o PIB da região, que já foi de 4%, hoje está próximo a 3,5%. A intenção, disse, é retomar e promover o crescimento da região de modo sustentável. Ele pediu o apoio do secretário para que esses projetos se tornem realidade e permitam à região ser autossustentável na produção de energia elétrica, sempre respeitando as questões inerentes ao meio ambiente. “Os projetos de energia hídrica representam investimentos de R$ 1,5 bilhão e significam nossa independência em energia, fortalecendo, portanto, todas as residências urbanas, a indústria e o agronegócio em geral”, disse.

O secretário de Minas e Energia, Lucas Redecker, comprometeu-se em dar os encaminhamentos necessários, bem como ajudar a destravar as demandas, e elogiou o Vale do Taquari por suas lideranças e proatividade. “Há quem acredite que o governo é o responsável por tudo. Já outros, se organizam e fazem acontecer. O que o Vale do Taquari está fazendo é antecipar as suas necessidades”, disse o secretário.

Redecker afirmou que tem como principal objetivo à frente da Secretaria de Minas e Energia desenvolver o Plano Energético do RS, medida que conta com o apoio do governador José Ivo Sartori, e que vai projetar as necessidades do Estado para o futuro e traçar estratégias para atender estas demandas. “Só existe desenvolvimento com energia elétrica”, afirmou.

As lideranças do Vale do Taquari afirmaram ainda que, uma vez liberados os projetos, os investidores têm condições de financiar grande parte dos empreendimentos junto aos bancos de fomento, sem onerar o Estado. “A comunidade regional é favorável a todos estes projetos em andamento”, afirmou o diretor da Certel, Júlio Salecker.

O grupo também destacou a necessidade de se melhorar a prestação de serviços por parte das concessionárias, para que não volte a acontecer o que ocorreu no último verão, quando mais de meio milhão de cabeças de frango foram perdidas por falta de energia elétrica.

Em outra frente, as lideranças buscam a implementação de projetos de infraestrutura regional, como uma maior utilização do Rio Taquari como hidrovia, integração maior com a ferrovia e a finalização de acessos asfálticos a municípios menores. “Podemos tornar o rio navegável até Muçum e criar o grande entreposto de baldeação de carga num amplo e espaçoso porto secoem Roca Sales, sintonizado com o porto hídrico de Estrela”, enfatizou o vice-presidente da CIC-VT, Henrique Purper.

O tema será ampliado nas próximas semanas na região, durante encontro que deverá reunir lideranças de todo o Vale do Taquari.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...