Região lança projeto do Trem Turístico nesta quarta-feira

Com um ato público marcado para esta quarta-feira, dia 17, prefeitos lançam uma nova atração: o Trem Turístico do Vale. O evento ocorre junto com as comemorações da Semana Farroupilha de Muçum e está marcado para as 10h, no Clube José Garibaldi.

Estarão presentes os gestores dos sete municípios engajados no projeto. “Será nossa cereja do bolo”, estima o prefeito de Vespasiano Corrêa, Marcelo Portaluppi. Apesar da euforia inicial, mantém uma postura crítica. Para ele, o passeio deve vir acompanhado de outras atrações, com pontos comerciais, visitas a locais históricos e boa gastronomia.

A projeção estipula março de 2015 como data para ofertar aos turistas a rota pela Ferrovia do Trigo. Em outubro, a América Latina Logística (ALL) aceitou a proposta de usar a malha ferroviária entre Estrela e Guaporé para exploração da Serra Verde Express. A empresa estimula um investimento de até R$ 1 milhão.

Serra Verde e ALL têm contratos para uso da ferrovia nos estados do Mato Grosso do Sul e Paraná. Em Curitiba, por exemplo, a concessionária fica com 39,9% da tarifa cobrada dos passageiros para o passeio de trem.

Conforme a ALL, restam ajustes no projeto para enviá-lo à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), reguladora do transporte ferroviário no país. A direção da Serra Verde demonstra confiança na concretização.

Uma equipe da agência deve percorrer os 63 quilômetros do trecho em dezembro para avaliar as condições de segurança da malha. Entre 2004 e 2010, a ANTT autorizou outras 25 linhas em todo o país. Três delas no Estado, sendo duas na região da Serra.

A apresentação do Projeto Trem é Turismo parte da Associação Brasileira das Operadoras de Trens Turísticos e Culturais (Abottc), Sebrae e Amturvales.

Roteiro por sete cidades

A proposta é incluir os municípios de Estrela, Colinas, Roca Sales, Muçum, Dois Lajeados e Guaporé no roteiro. O trem terá capacidade para 56 passageiros e o preço da tarifa deve ficar em torno dos R$ 120. Valor que depende de negociação com a ALL, que ficará com parte da tarifa.

Em entrevista no mês de agosto, o diretor da Serra Verde, Adonai Arruda, se disse despreocupado sobre a necessidade de investimentos em segurança. “O trilho está adequado, mas o trem de passageiro precisa trafegar numa velocidade inferior.” Segundo ele, os vagões devem atingir no máximo os 30 km/h.

O modelo do vagão será uma Litorina Standard, o mesmo utilizado no passeio realizado em Curitiba. Ele conta com ar-condicionado e janelas panorâmicas.

Fechado ao público desde 1982

Inaugurada em 1978, a Ferrovia do Trigo (EF-941) levou 67 anos para ser construída. A primeira viagem ocorreu no dia 18 de março daquele ano. Os vagões com passageiros partiram de Passo Fundo com destino a Porto Alegre.

O modelo do trem era chamado de húngaro. Para completar os 289 quilômetros entre as duas cidades, levava cerca de cinco horas. As viagens com passageiros foram suspensas há 32 anos pela Rede Ferroviária Federal. Sob concessão da ALL, hoje em média dois trens de carga passam por dia pelo trecho.

Os empreendedores apostam nas belezas do traçado da Ferrovia do Trigo para atrair turistas. O trem cruza por montanhas e vales. Pelo passeio, há 26 viadutos e pontes, além de 34 túneis. Só entre Guaporé e Muçum, são 21 passagens.

Um dos locais e destaque no passeio é o Viaduto do Exército. São 509 metros de comprimento e 143 de altura, o maior da América Latina e um dos cinco mais imponentes do mundo.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...