Publicitária ensina mulheres a fazer churrasco

A reunião-almoço, na última sexta-feira, dia 29 de setembro, promovida pela Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Estrela (Cacis), foi com Clarice Chwartzmann, que contou a sua trajetória e desafios superados até encontrar a realização naquilo que faz. Há três anos, ela trabalha com o que lhe dá prazer: ser churrasqueira e ensinar outras mulheres a fazer o churrasco perfeito.

Perto de completar 50 anos, a publicitária Clarice começou a se perguntar se a sua vida e o seu trabalho lhe davam a realização que gostaria de ter. Ela iniciou, então, um processo de autoconhecimento e descoberta do que realmente queria fazer. O fato que despertou essa busca aconteceu numa escalada de oito horas a um vulcão no Chile, quando se percebeu na dúvida se iria conseguir continuar subindo ou desistiria. Naquele momento, com o ar rarefeito, o cansaço e a avaliação do seu limite, Clarice parou para se sentir, para se olhar e se escutar.
“Tive que colocar a minha vida em ponto morto”, declarou.

A memória da infância, do pai ao redor do fogo fazendo churrasco, em Passo Fundo, remeteu Clarice a uma sensação de reencontro às coisas que gostava. Ela também adorava fazer churrasco e decidiu “já que eu sei, vou ensinar mulheres a fazer churrasco”.
Com essa oportunidade de negócio, Clarice desconstrói a ideia de que fazer churrasco é coisa de homem e fortalece o empoderamento feminino à frente da churrasqueira.

No curso, com duração de quatro horas, enquanto faz o churrasco, Clarice ensina na prática o que gosta e resgata a magia ao redor do fogo. São turmas de 20 mulheres, aproximadamente, descobrindo um espaço que não era permitido a elas ou mesmo que elas não se permitiam ocupar.

Como a publicitária sempre gostou de contar histórias, seu próximo projeto é escrever um livro sobre a cultura gaúcha para “deixar um legado de valorização do que é nosso”.
Clarice finaliza e reitera que para encontrar o que uma pessoa realmente gosta de fazer é necessário parar para se sentir de verdade e se escutar, olhar para dentro, sem expectativas.

Fonte Dobro Comunicação

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...