Propriedades rurais de associados da Languiru recebem certificados que atestam qualidade do leite

A Cooperativa Languiru certificou, recentemente, outras 12 propriedades rurais de associados que participam do programa Boas Práticas na Fazenda (BPF). Na ocasião foram reconhecidas propriedades com produção de leite em Teutônia, Estrela, Westfália, Paverama, Tupandi e Mato Leitão. A iniciativa da cooperativa busca orientar os produtores de leite associados a adotar procedimentos e controles que contribuem para aumentar a qualidade e a segurança do leite.

Com essas, já são 28 propriedades certificadas desde o mês de abril. “Estes produtores servem de exemplo, neste programa que é pioneiro entre as cooperativas gaúchas. A certificação é um momento especial para a Languiru e para os associados, que dão um passo à frente na produção de leite de qualidade que chega à mesa dos consumidores”, destacou o coordenador do Setor de Leite do Departamento Técnico da Languiru, Fernando Staggemeier, acrescentando que essas 28 propriedades certificadas, juntas, são responsáveis pela produção de cerca de 750 mil litros de leite por mês.

O coordenador administrativo da Indústria de Laticínios da Languiru, Mauro Aschebrock, ressaltou a importância do programa e da boa aceitação dos associados. “O BPF é muito importante para a cooperativa, contribuindo significativamente para a industrialização de leite de qualidade na nossa indústria. E esses associados são expoentes que nos dão essa condição, contribuindo, além disso, para que o programa seja disseminado para outras propriedades”, frisou, acrescentando que, atualmente, a Indústria de Laticínios da Languiru capta 480 mil litros de leite por dia de propriedades de seus associados.

Propriedade do presidente certificada

Entre as propriedades certificadas também esteve o Tambo Bayer, do presidente da Languiru, Dirceu Bayer. “Como produtor de leite, me sinto extremamente feliz em ter a propriedade certificada. Como presidente, ressalto que se trata de um momento especial de reconhecimento ao trabalho dos associados produtores de leite. É uma ocasião especial, que nos anima a seguir por este caminho. O programa Boas Práticas na Fazenda é um grande diferencial para a Languiru, contribuindo para que estejamos entre as maiores do agronegócio do Estado e do Brasil”, disse Bayer.

Bonificação por qualidade

O vice-presidente Renato Kreimeier, cuja propriedade também está passando pelo processo de avaliação do BPF para posterior certificação, destacou a histórica bonificação por qualidade no pagamento do leite aos associados da Languiru. “A cadeia produtiva do leite exige que, cada vez mais, se pague por qualidade ao invés de volume de produção. E é nesse quesito que o programa Boas Práticas na Fazenda está focado. A cooperativa busca constantemente o profissionalismo em todos os setores, com a produção de alimentos de qualidade. Juntos, estamos construindo uma marca forte, de uma cooperativa que valoriza as pessoas”, ressaltou Kreimeier.

Importância econômica

Acompanhando o evento de certificação, a prefeita de Mato Leitão, município localizado no Vale do Rio Pardo, Carmen Goerck, elogiou a iniciativa da Languiru e frisou a importância econômica e social da cadeia produtiva do leite para o município. “Depois da produção de suínos, o leite é o segundo segmento mais importante do setor primário em Mato Leitão. Hoje, os associados da Languiru são responsáveis pela produção de 50% do leite do município”, ressaltou, frisando que na última década a produção leiteira local cresceu mais de 1000%, contribuindo para a diversificação de atividades produtivas, bastante dependente do cultivo do tabaco.

Reconhecimento

O casal Flávia e André Luís Schorr, da Granja Schorr, de Linha Conceição, município de Mato Leitão, participou da entrega de certificados acompanhado da filha Laiza, e elogia o trabalho da Cooperativa Languiru. Associados há três anos, são produtores de leite e consideram o BPF uma ferramenta essencial para qualquer propriedade rural. “É um projeto muito bom, que contribui para a organização da propriedade e produção com qualidade. Com isso as propriedades rurais passam a ser vistas com outros olhos. Depois de implantado, as exigências do BPF passam a fazer parte da rotina diária. Temos o controle de toda atividade e ainda somos melhor remunerados com isso”, avaliaram.

O secretário da Agricultura de Mato Leitão, Gerson Luís Horn, da Granja Horn, localizada em Linha Santo Antônio, também integrou este grupo de certificados. Para ele, o BPF é uma forma eficaz de organização das propriedades. “São adequações necessárias às propriedades rurais. Com certeza vou estimular que outros associados da Languiru em Mato Leitão busquem essa certificação”, disse o produtor de leite, associado à Languiru há cerca de cinco anos. Horn esteve acompanhado da esposa Luciane, que junto com o sogro Arlindo Heinen, auxilia nas atividades da propriedade da família.

Propriedades certificadas

Nesta terceira etapa do programa BPF foram certificadas as granjas Gilmar Reckziegel, de Paverama; Schneider, de Westfália; Sulzbach e Mallmann, de Estrela; Schorr, Jaeger e Horn, de Mato Leitão; Propriedade Schuh, de Tupandi; Tambo Bayer e granjas Landmeier, Brune e Lagemann, de Teutônia.

O programa BPF

O programa de Boas Práticas na Fazenda da Cooperativa Languiru avalia 53 itens das propriedades leiteiras. Entre esses estão capacitação dos ordenhadores, destinação de dejetos, utilização de drogas veterinárias, limpeza e manutenção de equipamentos, armazenamento do leite, bem-estar animal, qualidade da água, manejo sanitário e alimentação do rebanho.

Seu propósito é providenciar padrões mínimos para as operações nas propriedades rurais que fornecem leite cru à Indústria de Laticínios da Languiru, assegurando o fornecimento de um leite com mais qualidade e segurança de forma sustentável.

Com a Certificação BPF, o produtor recebe como bonificação o acréscimo de R$ 0,02 por litro de leite no período de um ano, até a próxima auditoria externa, realizada por empresa terceirizada. Mais informações sobre o programa podem ser obtidas com o Setor de Leite do Departamento Técnico da Languiru.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...