Projeto Sucessão Familiar da Dália iniciará nova turma em junho

Com a finalidade de definir o início das aulas da nova turma do Projeto Sucessão Familiar da Dália Alimentos, na tarde desta terça-feira, dia 26, estiveram reunidos o presidente do Conselho de Administração, Gilberto Antônio Piccinini, o professor Lucildo Ahlert, a supervisora do Setor Social, Tânia Regina da Rosa Kummer, e a auxiliar administrativa, Karine Conzatti.

Ficou acertado que os encontros da Turma 4 iniciarão no mês de junho, aos sábados, das 8h30min às 11h30min, uma vez ao mês, no Auditório Ouro Branco do Parque Dália em Encantado. Até o momento são 19 inscritos, sendo que as inscrições ainda podem ser efetuadas através do telefone (51) 3751-9009, no Setor Social.

Essa será a quarta turma do Projeto Sucessão Familiar constituída pela Dália Alimentos. A última formou-se no mês de março. O objetivo do projeto é desenvolver conhecimentos de gestão da propriedade com jovens produtores rurais associados nos municípios de abrangência da cooperativa.

Piccinini frisa que a Dália está diante de mais um desafio, que consiste em estruturar uma nova turma com sucessores, visando à manutenção do jovem produtor no meio rural. “Pioneira neste projeto, desde o ano de 2013, a Dália busca alternativas para manter o jovem no campo e percebemos que isso está alcançando êxito, com excelentes projetos desenvolvidos e diversos participantes gestores de suas propriedades.”

Ahlert destaca as experiências das turmas anteriores e define o projeto como uma mudança cultural na vida das famílias. “O Projeto Sucessão Familiar visa promover a formação profissional de filhos de produtores a fim de administrarem, de forma eficaz, as propriedades”, explica.

Ele observa que os resultados dessa formação não ocorrem em curto prazo, uma vez que a cultura no meio rural é de dedicação exclusiva às atividades de renda e não de manter em dia um sistema de dados para análise de resultados. “Assim, para poder tomar decisões e fazer mudanças, há necessidade de construir um sistema de dados, o que representa a quebra de um tabu histórico.” Para isso utiliza-se o uso de computador para compilação e gerenciamento de dados.

Além de definir o início da Turma 4, a cooperativa estuda também realizar um curso de especialização com os alunos que já se formaram nas três turmas anteriores do projeto.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...