Projeto leva alunos para conhecer agroindústrias de Arroio do Meio

A manhã da quarta-feira, dia 20, foi totalmente diferente para 35 alunos do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Bela Vista. Acompanhados por professores, autoridades, imprensa e representantes da Terceira Idade, os adolescentes conheceram duas agroindústrias familiares localizadas no distrito de Palmas, sob orientação do Secretário da Agricultura, Paulo Heck. A ação faz parte do Projeto Conhecer, em sua quarta edição, realizado pela Administração Municipal, por meio da Secretaria da Agricultura, com o objetivo de aproximar os moradores da área urbana da realidade do meio rural.

A primeira propriedade visitada, a agroindústria Palmas, de Ronei Hentges e família, trabalha há pouco mais de dois anos com o abate de frangos coloniais e registra 400 a 500 abates por semana. A projeção é dobrar a produção até o final do ano e ampliar no segmento da ração. “O grande resultado que podemos ver nesse investimento é a permanência do jovem no interior e a garantia da sucessão familiar”, elogia o prefeito Sidnei Eckert. No local, os alunos conheceram o processo de abate que prima pelo bem-estar do animal, sob orientação do veterinário responsável pela inspeção. “O bem-estar animal influencia diretamente na qualidade da carne”, explica Hentges. “Priorizamos pela qualidade e higiene do nosso produto”, salienta. “Produzir alimento é muito gratificante. Passamos muitas dificuldades no início, mas hoje temos uma marca registrada e isso é um orgulho”, afirma o produtor.

Seguindo o roteiro, os alunos visitaram a agroindústria de Claudionor Lansing, que junto com a esposa, produz cerca de 120 quilos de melado e derivados para comercializar na Feira do Produtor e cardápio escolar. Na oportunidade, Eckert lembrou dos mais de 30 cursos gratuitos de qualificação promovidos desde 2009 numa parceria entre Administração Municipal, Emater e Senar. Destes, a família Lansing participou de dois voltados à área, o que os impulsionou a abandonar a indústria e dar continuidade à atividade familiar iniciada em outras gerações. “Facilitou bastante o nosso trabalho depois que participamos dos cursos”, afirma o casal, que há cinco anos dedica-se exclusivamente à agroindústria.

Leonardo Fagundes, 16 anos, há dez em Arroio do Meio, foi um dos alunos que participou e se surpreendeu com o roteiro. “Eu nem sabia que o leite saía da vaca e que o melado vinha da cana”, admite o jovem. “Acho muito importante conhecer como é produzido o que comemos e de onde vem os alimentos”, reflete. Da mesma forma, a baiana Maria Natália Cavalcanti, 16, há um ano e meio no município, afirma que não conhecia nada sobre o interior. “Estou gostando muito da cidade”, resume. No final do roteiro, Eckert falou sobre as políticas públicas de incentivo à permanência das famílias no campo e a importância da produção primária para os moradores dos bairros e localidades urbanas. O vice-prefeito Áurio Scherer complementou. “Temos que agradecer as famílias do interior que produzem para que todos possam se alimentar. Só sobrevivemos se tiver um produtor rural produzindo”, concluiu.

A Secretaria da Agricultura trabalha no gerenciamento da área rural como um todo. Para isso, incentiva o crescimento geral do setor primário, no intuito de ampliar as oportunidades de emprego e fonte de renda dos produtores rurais, gerando assim, mais qualidade de vida e bem estar para o trabalhador rural e oportunidades reais de sucessão familiar. Esse gerenciamento inclui o incentivo a novos investimentos, o auxílio nos serviços de rotina, manutenção e melhorias constantes nas estradas das localidades do interior, ampliação dos serviços de saúde, educação, telefonia e internet da área rural.

Depois da Indústria, a Agricultura apresenta a maior contribuição para o Valor Adicionado Fiscal do município. Em 2013, atingiu o valor de R$ 115 milhões, com um acréscimo de 21,31% em relação ao ano anterior.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...