Projeto beneficia 38 produtores de suínos

Os 38 suinocultores cadastrados no programa que oferece ajuda financeira para o transporte de dejetos recebem a primeira parte do valor até sexta-feira, dia 7. A informação foi repassada pelo prefeito Fabiano Immich, que na segunda-feira, dia 3, se reuniu com os beneficiados para apresentar o projeto e esclarecer dúvidas.

A proposta prevê o repasse de dinheiro por suíno alojado. Serão R$ 0,80 para quem possui creche, R$ 2,20 aos criadores de animais para terminação e R$ 2,50 aos produtores de matrizes.

Para ter direito ao benefício o suinocultor não pode ter dívida com a Administração Municipal, precisa estar com o licenciamento ambiental regularizado e ter apresentado o Talão de Produtor dentro do prazo estipulado pelo município.

Immich informa que os valores anuais serão pagos em duas parcelas, sendo a primeira depositada em maio e a segunda, em outubro. A destinação final dos dejetos é de responsabilidade do produtor. “Importante que cada um se comprometa para evitar a necessidade de intervenção do Meio Ambiente”.

Segundo o prefeito, o projeto será uma forma de atender a todos os suinocultores, que serão beneficiados de acordo com a sua produção. “Porém, o dinheiro não pode ser colocado no bolso. Ele deve auxiliar na atividade agrícola, custear as despesas decorrentes do transporte do esterco”, enfatiza.

Os interessados que encaminharem o licenciamento ambiental e atenderem os demais pré-requisitos ainda podem se cadastrar no programa. O governo municipal investirá até R$ 36 mil para a realização do projeto.

Produtores comemoram

Aloísio Heisler é um dos suinocultores que receberá o auxílio. Presidente da Associação de Prestação de Serviços e Assistência Técnica de Sampaio (Apsat) desde 2003, ele produz 250 animais por lote. Acredita ser uma vantagem o novo modelo de ajuda financeira.

O produtor Valdir Schönhals, de Chapadão, elogia a iniciativa da Administração Municipal. Segundo ele, agora quem possui tanque para transportar os dejetos também terá incentivo. “Inclusive, poderei oferecer serviços de máquina a vizinhos e demais interessados”, ressalta. Schönhals cria 750 suínos por lote para terminação.

Pela proposta, cada produtor receberá dinheiro para contratar o serviço de forma individual. Antes, o repasse era feito integralmente à Apsat que, em contrapartida, oferecia horas-máquina aos suinocultores que não tinham tratores próprios.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...