Produtores testam leguminosa para a recuperação de solo

Quinze produtores do município receberam sementes de mucuna-preta (Mucuna aterrima) para utilização como plantas recuperadoras de solo. Foi uma iniciativa da Emater/RS-Ascar, que acompanha 180 famílias na Chamada Pública da Sustentabilidade.

A mucuna-preta é uma leguminosa com capacidade de fixação de nitrogênio atmosférico em suas raízes, nas quais se desenvolvem nódulos de simbiose com bactérias fixadoras de nitrogênio. Desta forma, a planta tem capacidade de fixar de 150 a 350 quilos de nitrogênio por hectare, o que corresponde de 330 a 770 quilos de ureia por hectare. Além disso, produz em torno de 30 a 50 toneladas de massa verde por hectare e consegue fazer a recuperação de nutrientes que são absorvidos nas camadas mais profundas do solo e novamente disponibilizados na massa verde.

Como é uma leguminosa, a mucuna prefere solos com pouca acidez (em torno de pH 6,0), o que pode ser corrigido com a utilização de calcário baseado em análise de solo. É uma cultura de verão e pode ser semeada em lavoura solteira ou consórcio com milho para grão ou mesmo tabaco, desde que estas culturas já estejam em fase final de ciclo, pois trata-se de uma trepadeira. A leguminosa não é indicada para alimentação de bovinos.

O projeto vai ajudar os agricultores a fazerem a recuperação do solo e rotação de culturas e visa disponibilizar sementes para troca-troca.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...