Produtores envolvidos na Chamada Pública do Leite participam de diagnóstico

Produtores envolvidos na Chamada Pública SAF/ATER nº 07/2013, Lote 19, que visa a promover uma agricultura familiar sustentável na cadeia produtiva do leite, têm participado, durante os meses de junho e julho, de diagnósticos rurais participativos (DRPs). Uma das atividades foi realizada na última quarta-feira, dia 30 de julho, na sede da Ordem Auxiliadora das Senhoras Evangélicas (Oase), de Estrela. O encontro, com o envolvimento de 19 produtores, foi organizado pela Emater/RS-Ascar, que executa a Chamada Pública em todo o Estado, por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

O diagnóstico é parte de um conjunto de atividades que serão desenvolvidas durante três anos e que atenderão 500 famílias de 41 municípios, sendo 25 do Vale do Taquari, 14 do Vale do Caí e dois da Serra Gaúcha. O objetivo da Chamada Pública, de acordo com o assistente técnico regional na área de Bovinos de Leite da Emater/RS-Ascar, veterinário Martin Schmachtenberg, será o de fomentar a atividade leiteira, concentrando o trabalho nas propriedades onde a produção é menor, com foco na sustentabilidade econômica, social e ambiental.

Schmachtenberg ressalta que o trabalho começou em março de 2014, com reuniões em cada município para mobilização das famílias participantes e seleção dos beneficiários, a maioria deles com baixa produção leiteira. “O próximo passo, após a conclusão dos diagnósticos, será o de definir as estratégias a serem adotadas nos próximos três anos para a qualificação da produção e que poderão ser diferentes para cada uma das famílias, de acordo com as suas realidades”, destaca. Entre os trabalhos previstos estão capacitações, cursos, visitas técnicas, seminários e dias de campo com temas relacionados à produção leiteira.

Os eixos estratégicos a serem abordados no trabalho envolverão a organização da produção, a gestão da atividade, a produtividade, a qualidade do produto e a comercialização. Ao final do trabalho, de acordo com o veterinário, espera-se que a produtividade e a renda dos agricultores sejam ampliadas e que haja um aumento da qualidade de vida, com a promoção da continuidade dos jovens no meio rural. “Além disso, espera-se a melhoria no manejo produtivo dos rebanhos e a qualidade do leite, além da ampliação dos conhecimentos gerais sobre a área”, observa Schmachtenberg.

Um dos participantes é o produtor Fernando Schneider, da localidade de Linha Delfina, em Estrela. Bovinocultor de leite há apenas dois anos, Fernando espera qualificar a produção, a partir do envolvimento com as atividades da Chamada Pública. “A gente sempre aprende alguma coisa, nem que seja por meio da troca de experiências entre os produtores”, acredita. Com nove vacas em lactação, produzindo menos de 100 litros diariamente, o bovinocultor espera poder aumentar não apenas o rebanho, mas também a produtividade. “Algo que, com o mínimo de organização, pode dar certo”, diz.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...