Produtores de Roca Sales recebem capacitação em Bovinocultura de Leite

Um grupo de 40 produtores de Roca Sales participou, na última quinta-feira, dia 7, no CTG Tropeiros da Amizade, de uma capacitação sobre Bovinocultura de Leite. A atividade – organizada pela Emater/RS-Ascar, Secretaria Municipal de Agricultura, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e Agropecuária Machado – foi dividida em duas partes. No turno da manhã foram realizadas palestras sobre criação correta da terneira e da novilha e sobre qualidade do leite. À tarde foram realizadas atividades práticas sobre os temas abordados.

O assistente técnico regional em Bovinocultura de Leite da Emater/RS-Ascar, veterinário Martin Schmachtenberg, foi o responsável pela palestra sobre a correta criação das terneiras. De acordo com Schmachtenberg, a adoção de um procedimento correto visa a minimizar a incidência de doenças e de mortalidade nos primeiros meses de vida, possibilitando também o aumento do peso do animal. “São ações que, no futuro, viabilizam a vaca economicamente, tornando a sua genética mais saudável, aumentando também a sua produtividade”, avalia.

O veterinário explica que, após o parto, são necessários alguns cuidados que envolvem o corte e a desinfecção do umbigo dos novos animais e o fornecimento do colostro para as novilhas. “Além dessas ações, o ideal é abrigar corretamente as terneiras, providenciar vacinas, manter o ambiente higienizado e adequar a dieta”, diz. Todas essas ações, de acordo com Schmachtenberg, possibilitarão o desenvolvimento de animais mais resistentes, com alta sanidade e com boa longevidade e que permitirão, mais adiante, o comércio de matrizes.

Um dos participantes da capacitação foi o bovinocultor Dirceu Horst, da localidade de Linha 21 de Abril. Produtor de leite há apenas quatro anos, Horst possui atualmente 31 vacas em lactação, produzindo 580 litros de leite por dia. A boa produtividade, de acordo com o bovinocultor, é resultado não apenas de investimentos em pastagens e inseminação artificial, mas também em qualificação técnica. “Hoje o produtor não pode ficar acomodado, é preciso se informar e se atualizar permanentemente”, acredita.

Antes de voltar para o campo, Horst trabalhou por muitos anos como prestador de serviços para uma empresa de telefonia móvel. Hoje, olhando para trás, não tem saudade dos tempos em que fazia esse tipo de atendimento. “Sou chefe de mim mesmo, faço meu trabalho, tenho retorno financeiro e qualidade de vida”, avalia. Não à toa, já pensa em ampliar o rebanho, o espaço destinado as pastagens e o volume de leite produzido. “Penso que o ideal seria possuir um plantel com 36 vacas produzindo cerca de 700 litros ao dia”, afirma.

A bovinocultora Clair Maria Kehl, da localidade de Linha Marques do Herval, também é novata na produção de leite. Há dois anos o filho comprou um lote de terras para o desenvolvimento da atividade. Atualmente, Clair retira cerca de 130 litros de leite por dia de suas cinco vacas em lactação. A boa produtividade ela atribui aos cuidados com a higiene, o que reduziu a contagem de células somáticas do rebanho. “O leite deve ser limpo e saudável não apenas para mim ou para minha família e sim para todos aqueles que forem consumi-lo”, observa.

O secretário de Agricultura de Roca Sales Evaristo Bronca ressalta o fato de que, no município, são mais de 220 agricultores familiares comercializando leite com o talão do produtor. “Hoje, são 3,3 mil vacas que produzem cerca de 6,9 milhões de litros de leite por ano, número que praticamente dobrou nos últimos anos”, ressalta. Bronca observa que, com qualificação, esse número, que representa 5,62% da produção primária local, pode crescer ainda mais. Também participou da atividade o supervisor da Emater/RS-Ascar Paulo Rodrigues e os extensionistas Deoclésio Piccoli e Guilherme Kunde Miritz.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...