Produtores de leite se reúnem para seminário em Santa Clara do Sul

Um grupo de 40 produtores de leite esteve reunido na última quinta-feira, dia 20, no salão do Esporte Clube Cruzeiro de Nova Santa Cruz, em Santa Clara do Sul, para o 1º Seminário Municipal de Bovinocultura de Leite. O evento, organizado pela Emater/RS-Ascar e pela prefeitura, contou com palestras sobre temas relacionados ao manejo da ordenha e a qualidade do leite. Na ocasião também houve relato de experiência sobre o Programa Propriedade Referência, implantado pelo município desde o ano de 2005, além de apresentação sobre a história da Empresa Mallmalat, que absorve a produção local.

O objetivo, de acordo com a extensionista da Emater/RS-Ascar, Sandra Gerhardt, foi o de dar continuidade ao processo de qualificação pelo qual os bovinocultores de leite têm passado e que alavancaram a produção local. “Em 2005, eram apenas dois milhões de litros de leite produzidos ao ano, número que, hoje, ultrapassa os oito milhões”, ressalta. Além de se beneficiar das políticas públicas locais – hoje, o programa Propriedade Referência está na terceira edição – os bovinocultores são atendidos por outros programas, como o Leite Gaúcho, da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR/RS) do Governo do Estado.

Animado com a atividade, o jovem produtor Ezequiel Ferla, da localidade de Chapadão, sorri ao lembrar as escolhas que fez no passado. Ainda adolescente, abandonou a propriedade – na época o pai Eduardo, hoje o secretário de Agricultura do município, possuía um plantel com 18 animais – para trabalhar como colocador de piso. Insatisfeito, mudou de ofício, passando a ser empregado de uma madeireira. “Não aguentei um mês e voltei para a propriedade para propor ao meu pai para que retomássemos a produção leiteira”, lembra. “O único problema é que os animais haviam sido todos vendidos”, recorda.

Tendo de recomeçar do zero, Ezequiel convenceu o pai a lhe emprestar dinheiro para o reinício da atividade. “Comecei com quatro animais e hoje já estou com oito, que produzem cerca de 150 litros de leite por dia”, ressalta. Diferentemente do que ocorria nos empregos anteriores, na cidade, agora o jovem gerencia a atividade, sendo o “patrão de si mesmo”, em suas palavras. Não à toa, pensa em permanecer na propriedade, já projetando o crescimento do plantel. “Quero investir em uma sala de ordenha, com todos os equipamentos, que tenha a capacidade para a produção de cerca de 20 a 25 vacas”, projeta.

Outra bovinocultora que está satisfeita com a atividade é a Tânia Clarice Brand, da localidade de São Vitor, no município vizinho de Forquetinha. Tânia, ao lado do marido Adilar, cultivava fumo até o ano de 2013, quando resolveu modificar a propriedade, adotando a produção leiteira, já que já possuíam alguma experiência na área. “Entre os motivos para a mudança estava o manejo da atividade que, no caso do leite, é bem mais leve do que o do tabaco e a intenção de diminuir o uso de agrotóxicos aplicados nos cultivos”, explica.

Hoje, com seis vacas em lactação, a produtora entrega para a indústria local cerca de 110 litros de leite ao dia. Feliz, Tânia já projeta alguns investimentos para o próximo ano, estando entre eles um novo resfriador, capaz de aumentar a capacidade reservada. “A minha ideia também será a de aumentar o rebanho para 15 animais”, diz. Como forma de qualificar o manejo, a bovinocultora também não abre mão da participação de cursos e capacitações sobre os temas que lhe interessam. “A gente sempre aprende alguma coisa e nunca é perda de tempo”, diz.

O prefeito Fabiano Immich valorizou o empenho dos bovinocultores em qualificar sua produção. “É algo que, no fim das contas, representa o fortalecimento do nosso município”, analisou. O gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luiz Bernardi, elogiou o trabalho em parceria e a continuidade das ações na área. O evento contou ainda com a presença de outros integrantes da Emater/RS-Ascar, como o gerente adjunto Diego Barden dos Santos; o assistente técnico regional na área de Bovinocultura de Leite, Martin Schmachtenberg e o supervisor João Caíno, além dos extensionistas do município.

 

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...