Produtores de Estrela participam de palestra sobre CAR

Dois dias após o anúncio, por parte do Governo Federal, da prorrogação do prazo de registro de imóveis rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR), um grupo de bovinocultores de leite de Estrela participou de palestra sobre o tema, na última quarta-feira, dia 6. Na ocasião, o engenheiro florestal da Emater/RS-Ascar, Álvaro Mallmann, abordou o cadastro, que busca promover a identificação e a integração das informações ambientais das propriedades e posses rurais, visando ao planejamento, monitoramento, combate ao desmatamento e regularização ambiental. A atividade foi realizada no salão da Oase.

O encontro não teve o objetivo de ensinar os produtores a fazer o registro, mas orientá-los a respeito daquilo que deverá ser informado para os técnicos que elaborarem o documento. De acordo com Mallmann, hoje ainda existem muitas dúvidas, que podem ser relativas ao tipo de bioma, ao que deve ser incluído no cadastro e ao tipo de área existente em cada propriedade. “Além disso, é importante que os agricultores saibam sobre o Programa de Regularização Ambiental (PRA) e sobre os tipos de recomposição de reserva legal, que eventualmente deverão ser feitas”, salienta.

O prazo original para preenchimento do CAR encerraria na quarta-feira, dia 6. Mas uma solicitação dos secretários de Estado, do Ministério Público e dos ruralistas, ampliou o prazo para o dia 6 de maio de 2016. O cadastro, além de ser um potencial instrumento para planejamento do imóvel rural, facilita o acesso ao crédito agrícola. “No Rio Grande do Sul apenas 1% das propriedades rurais foram registradas, ou seja, temos uma verdadeira corrida contra o relógio para atender a esta demanda”, ressalta Mallmann. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, deverão ser destinados R$ 95 milhões para que as empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural executem o programa.

Chamada Pública do Leite

De acordo com o veterinário da Emater/RS-Ascar, Tiago Conrad, os agricultores que participaram da atividade, estão envolvidos com a Chamada Pública do Leite, que está sendo operacionalizada pela Emater/RS-Ascar em todo o Estado, por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). “Em Estrela são 18 as famílias beneficiadas com cursos, palestras, seminários e dias de campo, com o objetivo de ampliar a produtividade e a renda, promover o aumento da qualidade de vida e possibilitar a continuidade dos jovens no meio rural”, ressalta. Temas como manejo de pastagens, criação correta da terneira e higiene da ordenha são abordados nas atividades em grupo ou individuais.

Um dos participantes da Chamada é o agricultor Ervino Mallmann Diehl, da localidade de Linha Lenz. Ao lado da esposa e dos dois filhos, mantém em sua propriedade nove vacas em lactação, produzindo uma média de 80 litros diários. Há cerca de quatro anos na atividade, Diehl concilia a rotina de bovinocultor de leite com a de industriário, na cidade, como forma de garantir mais renda. “Mas a minha intenção, já no ano que vem, será a de retornar totalmente para o campo, algo que só não fiz ainda porque pretendo garantir os estudos dos meus filhos”, salienta. “No futuro, com aquilo que vamos aprendendo e com a sala de ordenha que estou construindo, acredito poder ampliar a minha produção para cerca de 200 litros de leite por dia”, projeta.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...