Produtor aposta em tomate hidropônico

Hortaliças que brotam da água e dispensam o uso do solo. A técnica conhecida por hidroponia, utilizada por astecas e chineses há milhares de anos, começa a conquistar a preferência de produtores na região.

O principal atrativo é a garantia de produção o ano todo. Também constam o fato de a planta estar protegida das variações meteorológicas, do ataque de pragas e dispensar o uso de agrotóxicos. Com o sistema, as plantas são cultivadas em estufas e ficam suspensas em bancadas, vasos ou calhas de PVC. As raízes recebem uma solução nutritiva que mistura água e fertilizantes que garantem o desenvolvimento das mudas.

O produtor Sadi Antoniolli, 53, de Linha Conceição, Fazenda Vilanova, construiu duas estufas para cultivar tomate. São 1,2 mil plantas com rendimento médio de três quilos por pé. A garantia de venda, a boa aceitação do mercado e preço estável, R$ 3 o quilo tornam a atividade lucrativa.

Até o fim do ano, mais duas estufas serão construídas. A meta é duplicar a oferta de matéria-prima. O investimento será de R$ 60 mil. “Com orientação técnica e ajustes na aplicação dos substratos, cada planta pode atingir rendimento de oito quilos.”

As variedades cultivadas são a enxuta e verônica, que se destacam pela durabilidade. Enquanto as comuns começam a apodrecer em cinco dias nas prateleiras dos mercados, essas duram até 20 e apenas murcham.

As frutas são vendidas para uma empresa de Arroio do Meio que redistribui para as redes supermercadistas.

Da cidade para o campo

Antoniolli é natural de Mariano Morro. Era criador de aves (seis mil animais) e suínos (500). Depois de um incêndio na estrutura, abandonou o campo e rumou para a cidade. Após 14 anos trabalhando em uma fábrica de embalagens plásticas em Gravataí, voltou para a lavoura. O projeto de produzir tomates foi feito em parceria com o filho Diogo, 29.

A piscicultura é outro ramo de investimento da família. São sete açudes e uma produção de cinco mil quilos de pescado por ano. Parte é vendida em feiras ou direto na propriedade. Os preços variam entre R$ 5 e R$ 9 o quilo.

O que é hidroponia

A técnica é o cultivo na água com uso de nutrientes. Sistema traz menos riscos de pragas e doenças, além de economizar água. Uma das vantagens é o aumento da produtividade sem aumentar a área. No caso do tomate nas duas estufas, o consumo de água chega a três mil litros por dia. Se fosse por gotejamento esse percentual seria 50% maior, conforme Antoniolli.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...