Produção de leite deve ter acréscimo de 30%

A partir deste ano, mais de 200 produtores receberão auxílio sobre a venda de leite, queijo e gado de corte. O Projeto de lei teve aprovação na última sessão do Legislativo, em 27 de dezembro. Com o benefício, o município projeta um aumento de 30% na produção leiteira neste ano. Em 2012, foram seis milhões de litros de leite.

Os incentivos serão dados a partir da apresentação do talão de produtor, sempre referente ao ano anterior. Há seis faixas de valores, o bônus varia de R$ 120 a R$ 300 anuais. Se forem mais de 25 mil litros na produção leiteira, acresce R$ 0,12 ao litro. Na venda de gado de corte, acima de R$ 25 mil em negócios, o acréscimo é de R$ 5 por cabeça.

Segundo o secretário da Agricultura, André Boeri, o programa estimula o aumento na produção e incentiva a regularização dos produtos. “O projeto tenta disciplinar o que é feito.”

A lei anterior garantia 50% de hora máquina na fabricação da silagem. Conforme Boeri, a mudança atenderá melhor os produtores, premiando os que investem na produção. Produtores de queijo de adequarão ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM).

Para receber benefício, basta apresentar o talão do produtor na Secretaria de Agricultura, durante horário comercial, até o dia 28 de fevereiro. Os valores serão entregues entre março e novembro, pagos com os recursos de manutenção de atividades de fomento e assistência rural.

Produtores no aguardo

No ramo há quase 30 anos, Nédio e Isolde Facchini têm 20 vacas da raça holandês. A produção diária chega a 350 litros. Associados da Dália, pretendem investir na utilização de embriões para garantir a genética dos animais. A mudança deve aumentar a média diária para 28 litros de leite por vaca.

Assim, o benefício municipal vem no momento oportuno. Com o acréscimo de R$ 0,12 por litro de leite vendido, apostam na maior valorização do produto. No último mês, o litro teve custo de R$ 0,96, baixando em relação a novembro.

Citam a falta de veterinário municipal na realização de cirurgias nos animais, auxiliando em casos mais específicos, com necessidade de um plantonista.

Bonificação anual, a partir de registro no talão

  • Até 5 mil litros de leite ou 500 kg de queijo ou R$ 5 mil em gado de corte: R$ 120
  • Até 10 mil litros de leite ou 1 mil kg de queijo: R$ 170
  • Até 15 mil litros de leite ou 1,5 mil kg de queijo: R$ 210
  • Até 20 mil litros de leite ou 2 mil kg de queijo: R$ 260
  • Até 25 mil litros de leite ou 2,5 mil kg de queijo: R$ 300
  • Acima de 25 mil litros de leite e acima de 2,5 kg de queijo: R$ 0,12 ao litro/kg
  • Venda de bovino de corte acima de R$ 25 mil: mais R$ 5 por animal vendido

Saiba mais

O Vale do Taquari representa 7% da produção leiteira do Estado, com média de 500 mil litros de leite por dia. O RS é o segundo maior produtor de leite do país, com 3,5 milhões de litros diários. Só a Dália Alimentos, com associados em 34 municípios, teve aumento de 20 mil litros em 2013. Com 63 propriedades associadas e quase quatro mil animais registrados, a média acumulada chega a 18,3 litros diários por vaca.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...