Produção de flores é tema de encontro microrregional em Pouso Novo

A Emater/RS-Ascar, em parceria com a prefeitura de Pouso Novo, realizou, na última quarta-feira, dia 14, o 1º Encontro Microrregional de Produtores de Flores. O evento ocorreu no CTG Tropilha da Serra e reuniu produtores de diversos municípios como Progresso, Marques de Souza, São José do Herval, Travesseiro, Coqueiro Baixo e Lajeado, além de Pouso Novo. Na ocasião, o público de mais de 120 pessoas prestigiou palestra ministrada pelo engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar de Ivoti, Laerte José Silva, que falou sobre produção de plantas para vasos, semeadura e plantio de mudas, com ênfase no manejo para produção de orquídeas, rosas e violetas.

Além da troca de experiências e da integração entre as envolvidas, o encontro possibilitou a troca de flores, mudas e sementes trazidas pelas participantes. A extensionista de Bem-Estar Social da Emater/RS-Ascar, Márcia Fonseca, explica que a produção de flores, em Pouso Novo, caracteriza-se por ser uma atividade voltada ao lazer, não sendo encarada ainda como uma potencial fonte de renda. “A intenção é a de, inicialmente, aperfeiçoar a produção caseira, já que há muitas dúvidas sobre o manejo, os tratamentos e as práticas em floricultura, o que possibilitará, futuramente, pensar neste campo como um negócio”, avalia.

O supervisor regional da Emater/RS-Ascar, João Francisco Caíno, citou o exemplo do município de Santa Clara do Sul que, há cerca de 10 anos, tinha uma produção inexpressiva de flores. “Hoje, a Santa Flor que chega a sua segunda edição em setembro, é um dos principais eventos da área, não apenas na região”, observa. Para Caíno o processo de intercâmbio de experiências em um evento do gênero é parte fundamental desse processo. “É possível pensar a produção de flores para além do paisagismo e da jardinagem. Com conhecimento técnico, elas podem se tornar um potencial produto comercial”, disse. O palestrante do dia lembrou que o Rio Grande do Sul é o terceiro maior consumidor de flores do Brasil, havendo, portanto, espaço para crescer.

Questão de espaço

A orquidófila Verônica Brock Pozzobon de Linha Arroio do Leite, em Pouso Novo, afirma que um dos entraves para o crescimento da produção é o espaço. Em sua casa possui orquídeas de seis espécies, que produzem flores com mais de 20 cores diferentes. Para Verônica a produção de flores não é apenas um lazer, mas uma paixão. “A orquídea se adapta bem a qualquer ambiente, produzindo flores praticamente o ano inteiro”, diz. Sobre o manejo, diz que é importante não trocar demais o ambiente da planta, o que garante um florescimento mais bonito.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...