Presidente da Emater visita Estrela e confirma apoio à Multifeira

O presidente da Emater/RS, Clair Tomé Kuhn esteve na sexta-feira, dia 3, em visita ao município de Estrela, onde confirmou o apoio da entidade a quarta edição do Estrela Multifeira, que este ano contará com exposição agropecuária. Acompanhado do diretor técnico Lino Moura, foram recepcionados no Salão Nobre da Prefeitura de Estrela pelo prefeito Rafael Mallmann e pelos secretários Desenvolvimento Econômico, Marco Aurélio Wermann e de Saúde, Elmar Schneider, que intermediou o encontro.

Natural de Espumoso e filho de pequenos produtores rurais, Kuhn destacou a importância do agronegócio para o sucesso das cidades gaúchas, em especial as de pequeno porte. “Nossa meta na gestão é que até o final do mandato cada município gaúcho possua ao menos uma agroindústria familiar”, destacou. No RS, cerca de 50 municípios ainda não possuem nenhuma. Do prefeito Mallmann recebeu a notícia de que Estrela já tem 18 agroindústrias e busca a regularização de outras.

No ano de 2014, o município de Estrela teve um resultado de R$ 179 milhões na produção primária. A expectativa para este ano é que este valor alcance os R$ 205 milhões. Para o prefeito Rafael Mallmann, isso se deve a fortes investimento realizados na área rural, como a reabertura das capatazias da Delfina e do Costão e realização de serviços de terraplanagem para novos aviários, chiqueirões e instalações para bovinos.

Participaram do encontro representantes do Sindicato Rural de Estrela e o empresário Gilberto Fensterseifer, que solicitou apoio para instalação de um frigorífico na cidade. “Há 9 anos trabalho com um abatedouro em Arroio do Meio e vejo a necessidade deste empreendimento aqui em Estrela”, observa. Ele já possui uma área de terras de 5 hectares e agora recebeu do presidente da Emater/RS a indicativa de que os projetos para licenciamento ambiental e licenciamento tributário serão feitos pela equipe técnica da instituição. “Só não podemos pagar as taxas, no mais, damos todo apoio para instalação de novas empresas no ramo do agronegócio”, observa Kuhn.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...