Prefeitura de Taquari acelera processo de adesão ao Susaf

Impulsionar o orçamento de agroindústrias municipais foi o mote para que a Prefeitura de Taquari, através da Secretaria da Agricultura e do Departamento de Vigilância Sanitária, alinhavasse junto a órgãos estaduais o convênio de adesão ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agroindustrial (Susaf). Com o benefício em mãos, empresas taquarienses poderão comercializar seus produtos para todo o Rio Grande do Sul.

Atualmente restrita ao território municipal, a venda de mercadorias pode fazer com que estabelecimentos aumentem consideravelmente sua arrecadação. É o que acredita a chefe do Departamento de Vigilância Sanitária de Taquari, Maria Izabel Appel. “Trata-se de algo extremamente importante para a cidade, pois o serviço poderá chegar a outras regiões do Estado”, afirma.

No dia 13 deste mês, Maria Izabel participou de reunião em Porto Alegre com o médico e fiscal estadual agropecuário Diego Viedo Facin. Também estavam presentes o secretário da Agricultura, Romacir Martins, e um dos proprietários do Frigorífico Faleiro, João Paulo Hartmann.

Após solicitarem auditoria para que o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) possa aderir ao Susaf, o fiscal agropecuário Vilar Gewehr veio até o município orientar os representantes taquarienses. Segundo ele, com o respaldo do Susaf, as vendas aumentam instantaneamente. “É importante frisar que o Susaf é uma equivalência que vale para o SIM, e não para os estabelecimentos. Com esse aval, o serviço pode permitir a venda de produtos que estão sob inspeção municipal para todo o Estado. Somente cinco municípios do Rio Grande do Sul estão dentro das normas”, destaca.

Na última terça-feira, dia 20, as instalações do frigorífico de João Paulo foram visitadas por Vilar, pelo secretário Romacir e por Maria Izabel. O objetivo foi avaliar a atuação do órgão municipal a partir da verificação de estruturas e condições higiênicas do local. “A visita do fiscal estadual teve o propósito de acompanhar de perto o trabalho de inspeção na empresa, atestando se os pedidos feitos pelo departamento estão sendo cumpridos. Caso houver alguma modificação a se fazer, caberá à vigilância notificar o proprietário e cobrar, tudo dentro de um prazo específico”, explica Romacir.

Voos mais altos para as empresas taquarienses

As pretensões de mercado do Frigorífico Faleiro dependem do aval de inspeção e, consequentemente, do selo do Susaf. É a partir desse caminho que João Paulo espera expandir e alavancar as vendas de seu negócio. “A principal vantagem será comercializar para todo o Estado. Isso dará um incremento direto de 20 a 25 empregos”, estima. Além do aumento no âmbito empregatício, o empresário almeja multiplicar o faturamento. “Nossa ideia é vender para o Rio Grande do Sul, mais especificamente para Porto Alegre, Canoas e região metropolitana”, detalha.

O que é o Susaf?

O Susaf tem como prioridade garantir a integridade e a qualidade dos alimentos por meio de normas técnicas e de instruções em que a avaliação da condição sanitária esteja fundamentada em parâmetros técnicos de boas práticas agroindustriais e alimentares, respeitando as especialidades locais e as diferentes escalas de produção. Uma das vantagens é a oportunidade de agroindústrias cadastradas poderem participar de feiras, vendendo seus produtos em todo o território gaúcho.

No Rio Grande do Sul já são mais de 60 municípios que enviaram pedido de adesão à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Agronegócio, responsável por coordenar o sistema, e aguardam inspeção e liberação, assim como Taquari. Conforme dados do IBGE, existem no Estado quase oito mil agroindústrias familiares que, juntas, movimentam cerca de R$ 10 milhões por ano.

Saiba como o serviço atua

Quem participa? As agroindústrias familiares, artesanais e de pequeno porte que produzem produtos de origem animal, cuja área industrial construída seja de até 250 metros quadrados (fora os anexos) e estejam legalmente constituídas, de acordo com a legislação municipal.

Quais são as obrigações do município?

  • Criar o Serviço de Inspeção Municipal através de legislação municipal.
  • Estruturar e colocar em funcionamento o SIM.
  • Realizar o cadastro do SIM no Susaf, individualmente ou por meio de consórcios intermunicipais.
  • Fazer a fiscalização sanitária da produção das agroindústrias familiares do município.
  • Cadastrar as agroindústrias familiares no serviço.
  • Criar políticas de apoio às agroindústrias familiares.

E as da agroindústria?

  • Deverão ter registro no SIM do seu município.
  • Solicitar a adesão ao Susaf no SIM de seu município.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...