Prefeitos pressionam Dnit por adequações na BR-386

Municípios solicitam ao Dnit mudanças nos acessos à BR-386. Duas das ligações ficam no trecho concluído da duplicação, em Fazenda Vilanova e Paverama. Em Lajeado e Bom Retiro do Sul, gestores cobram ações emergenciais em pontos de pista simples. PRF acolhe parte das demandas e avalia aumentar velocidade para 100 km/h na área duplicada.

Desde a segunda quinzena do mês passado, motoristas estão proibidos de cruzar a rodovia federal pelo acesso à Via Láctea, em Fazenda Vilanova. Aqueles que precisam se deslocar no sentido à Região Metropolitana devem andar quase um quilômetro até o retorno em Bom Retiro do Sul. O trecho havia sido liberado em fevereiro e acumulava média de dois acidentes por semana.

Chefe de operações da PRF, Leandro Wachholz, condiciona a retomada do trânsito ao cumprimento das solicitações. Entre elas, a polícia requer a instalação de uma lombada eletrônica no perímetro do acesso, visto que a velocidade média praticada pelos motoristas atinge 110 km/h. “O ideal seria uma elevada, como fizeram em Fazenda Vilanova, mas enquanto isto não sai do papel, podemos liberar de forma provisória.”

Na próxima segunda-feira, dia 18, gestores municipais de Teutônia, Westfália e Poço das Antas se reúnem com a superintendência estadual do Dnit. O encontro ocorre às 10h, em Porto Alegre, e terá a participação de representantes da CIC e do Comude, ambos de Teutônia. “Essas mudanças devem ocorrer o mais rápido possível. Daqui a pouco esse acesso vai virar apenas um retorno da BR”, observa o prefeito de Teutônia, Renato Altmann.

Outra demanda acolhida pelo policiamento rodoviário envolve a ligação principal a Paverama. O acesso ao município necessita de adequações, tanto na sinalização como na pista. Tais pedidos já foram apresentados ao Dnit. Caso as obras demorem a ocorrer, informa Wachholz, a PRF poderá interromper o trânsito de veículos como fez no entroncamento com a Via Láctea.

De acordo com o prefeito da cidade, Vanderlei Markus, o risco de acidentes é iminente. “A visibilidade está muito ruim para quem tenta ingressar na rodovia. Ficou perigoso e confuso.” Ele tenta marcar uma audiência com a superintendência para os próximos dias.

“Precisamos agir antes da obra”

A reformulação do acesso a Bom Retiro do Sul está incluída no projeto de duplicação da BR-386. Mas o impedimento das obras no trecho, diante de impasse entre Dnit e Funai, causa apreensão da comunidade.

Moradores e poder público cobram adaptações emergenciais enquanto os trabalhos não começarem. Motoristas relatam a dificuldade de cruzar a rodovia, e por vezes, a fila de veículos fica sobre a pista.

Na semana passada, o prefeito Pedro Aelton Wermann se reuniu com o engenheiro do Dnit, Adalberto Jurach, para apresentar as reivindicações. Outra delas compreende pedido para construção de uma rua paralela, desde o acesso até Fazenda Vilanova, percurso de quase dois quilômetros.

De acordo com o gestor, quase não há espaço às margens da rodovia federal para instalação de empresas. “Esta via ajudará no desenvolvimento local. Precisamos agir antes que a obra comece, do contrário ficará cada vez mais difícil.” A autarquia deve se posicionar sobre os pedidos nesta semana.

Lajeado aguarda acesso

Em junho, o prefeito de Lajeado, Luís Fernando Schmidt, entregou ao Dnit projeto para a construção de um refúgio central na BR-386, no acesso à ERS-421 pelo bairro Conventos. A proposta busca amenizar os transtornos causados em horários de pico, quando a fila passa de 50 veículos.

O projeto está orçado em R$ 360 mil. Será adequado no convênio de manutenção da rodovia, firmado entre Dnit e a Conpasul. Segundo o secretário Adi Cerutti, a administração participa como parceira, disponibilizando o projeto e, para a execução das obras, maquinário e material.

Projeto para um viaduto nas redondezas tramita desde 2011 no Dnit. O investimento orçado chega a R$ 4 milhões. A proposta local foi deixada de lado devido ao projeto de duplicação da BR-386 até Iraí.

PRF estuda aumentar velocidade

Há meses a comunidade regional revindica aumento da velocidade na BR-386. Mas para Wachholz, antes disto, será preciso fazer as adequações solicitadas ao Dnit no trecho recém-concluído, incluindo uma série de pequenos acessos às localidades e bairros. “Projetamos 100 km/h para o percurso de pista dupla. Contudo, nas atuais condições, isso não será possível.”

A última alteração no limite de velocidade ocorreu em 2012, quando oito quilômetros entre Lajeado e Estrela passaram dos 60 km/h para 80 km/h. O limite de 60 km/h fora estabelecido quatro anos antes, depois que a comunidade solicitou a retirada da então mureta de proteção na parte central da rodovia.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...