Porto de Estrela ganha visibilidade e pode entrar no roteiro da Ambev

O Porto Fluvial de Estrela pode entrar no roteiro logístico da Companhia de Bebidas das Américas (Ambev), uma das maiores empresas do país. O primeiro encontro foi feito na sexta-feira, dia 11, quando uma comitiva da empresa visitou a 4ª Estrela Multifeira para analisar a estrutura disponível na cidade, que pode vir a facilitar o transporte de cevada do Uruguai e da Argentina para Porto Alegre.

Com duas maltarias no Rio Grande do Sul – uma em Passo Fundo e outra em Porto Alegre -, a Ambev utiliza atualmente o porto de Rio Grande para o transporte à unidade localizada no noroeste do Estado. A expectativa, entretanto, é de que a logística seja facilitada caso o Vale do Taquari entre no roteiro da empresa, utilizando o Porto de Estrela para descarga da cevada vinda de outros países do Mercosul, e a ferrovia para o encaminhamento a Passo Fundo.

Na rota do desenvolvimento

De acordo com uma fonte da empresa, que não quis ser identificada, o Porto de Estrela seria uma saída mais próxima dos insumos para a maltaria, mas a estrutura e a viabilidade de seu uso ainda serão analisadas pela equipe técnica que esteve em Estrela. Além disso, não se sabe com que frequência o Vale do Taquari seria utilizado, já que o objetivo da empresa é produzir toda a cevada necessária no país. Porém, como a produção varia ano a ano e depende da qualidade da safra, é necessário importar a matéria-prima de países vizinhos.

A assessoria de imprensa da Ambev nega que negociações possam estar em andamento, e afirma que essa foi apenas uma primeira visita, sem que se tenha qualquer confirmação sobre a viabilidade de inclusão de Estrela no roteiro da empresa.

Porém, para o prefeito de Estrela, Carlos Rafael Mallmann, o simples fato de uma empresa como a Ambev cogitar utilizar o porto da cidade já é motivo de comemoração, e mostra que a equipe de trabalho está no caminho certo. “Toda essa visibilidade é um dos legados que a Multifeira deixa para o porto e para a cidade. Mostramos o tamanho e a qualidade da nossa estrutura, que é uma das melhores do Estado. Isso ajudou a despertar o interesse da Ambev e de outras empresas”, enfatiza.

Saiba mais

Com 52 mil funcionários operando em 17 países das Américas, a Ambev possui 30 marcas de bebidas (22 cervejas e oito refrigerantes), 32 fábricas e duas maltarias – ambas no Rio Grande do Sul. A marca faz parte do grupo Anheuser-Busch InBev (AB InBev), líder global no ramo das cervejarias e uma das cinco maiores companhias de bens de consumo do mundo.

Além da gigante de bebidas, pelo menos outras duas empresas já fizeram contato demonstrando interesse em utilizar o Porto de Estrela, segundo o diretor de hidrovias da Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) do Rio Grande do Sul, Cristiano Nogueira da Rosa. Porém, nenhum contrato foi firmado até o momento.

A primeira seria o Grupo Battistella, empresa que atua no ramo de recursos renováveis e logística, operações florestais, comercialização de madeira e revenda de veículos. O grupo já estaria em fase de estudo sobre a possibilidade de utilizar o Porto de Estrela, tendo ainda Rio Pardo como opção. O segundo interessado seria um grupo suíço, que trabalha com exportação de farelo de soja e estaria interessado em transportar o insumo da região com contêineres em barcaças até o porto de Rio Grande, de onde seria encaminhado para exportação.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...