Plenária do Codeter do Vale do Taquari apresenta pré-projetos e define grupos de trabalho

Fazenda Vilanova – Uma plenária realizada na última sexta-feira, dia 5, no CTG Pousada dos Tropeiros, de Fazenda Vilanova, teve o objetivo de apresentar a síntese dos pré-projetos selecionados por meio de reuniões prévias, organizadas em cada uma das cinco microrregiões que compõem o Colegiado de Desenvolvimento Territorial (Codeter), do Vale do Taquari. O encontro também teve o objetivo de estabelecer debate a respeito dos critérios de priorização dos projetos microrregionais, com a criação dos grupos de trabalho para o desenvolvimento de cada um deles.

Divididos em cinco grupos, cada microrregião apresentou os temas prioritários dos pré-projetos, debatidos em reuniões prévias. Após a apresentação foram definidos cinco grandes grupos englobando os temas do armazenamento da água e irrigação, bovinocultura leiteira, energia elétrica, formação de jovens agricultores, diversificação de culturas, agroindustrialização e tratamento de resíduos sólidos, que foram os mais citados durante as apresentações. Para cada um dos eixos foi formado um grupo de 10 pessoas, com envolvimento de todas as microrregiões, para o trabalho de consolidação dos projetos, que deverá ser realizado entre os meses de abril e maio.

A definição das ações prioritárias teve como ponto de partida os 23 programas que foram estipulados durante o ano de 2012, a partir de diagnósticos realizados com a participação de entidades e agricultores. O próximo passo, de acordo com o coordenador regional da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR/RS), Mauro F. Stein, é a definição dos projetos que, efetivamente, serão elaborados. “O trabalho realizado nos pré-projetos é muito rico e representa um recorte representativo do potencial da região”, ressalta. Para Stein, cada um dos programas priorizados pode resultar em diversos projetos. “Importante é um trabalho bem estruturado que facilitará o acesso a recursos federais, estaduais ou municipais”, enfatiza.

Um dos articuladores do Codeter, engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Lauro Bernardi, acredita que os projetos territoriais estimulam a formação descentralizada de programas capazes de valorizar os atributos locais e regionais no processo de desenvolvimento. Para Bernardi a articulação intermunicipal é importante, pela possibilidade de diagnóstico dos principais problemas, com o planejamento de ações integradas. “É uma construção voltada para a coletividade do desenvolvimento, calcada em raízes históricas, configurações políticas e identidades”, diz.

A coordenadora do Codeter, Liane Brackmann, mostrou-se satisfeita com o andamento dos trabalhos. Para Liane, é importante que os atores envolvidos tenham a consciência de que a intenção do colegiado não é apenas a obtenção de recursos, mas sim a promoção de boas políticas que significarão o desenvolvimento regional no futuro. “A nossa caminhada já dura mais de um ano e ainda temos muito trabalho pela frente. Com organização coletiva e propostas bem estruturadas, o trabalho avançará ainda mais”, salienta.

Durante o evento, também foram apresentados os integrantes dos municípios oriundos do Território do Pinhão e da Erva-Mate, que aderiram ao Codeter. Na plenária estiveram reunidos prefeitos e vice-prefeitos, representantes de secretarias municipais, de associações, cooperativas, sindicatos, instituições diversas, Emater/RS-Ascar, SDR/RS e de outras entidades que compõem o Codeter. A próxima plenária deverá ser realizada no dia 4 de junho.

Saiba mais

Homologado no final do ano passado, o Codeter Vale do Taquari facilitará o acesso às diversas políticas públicas federais, estaduais e municipais de apoio aos pequenos municípios, com predominância da atividade agrícola. Atualmente, são 18 territórios homologados em todo o estado, trabalho que garante maior debate e adesão dos agricultores familiares às políticas públicas, o que assegura um bom resultado na aplicação dos recursos, promovendo uma aproximação dos governos federais e estaduais.

No Vale do Taquari são diversas entidades do setor público e da sociedade civil, envolvidas no processo. O objetivo do trabalho é a promoção do desenvolvimento local e regional, por meio da geração de novas propostas sobre o modelo de produção agropecuário desenvolvido atualmente. A iniciativa pretende evitar, no futuro, a exclusão dos agricultores, promovendo a permanência dos jovens rurais, com condições para que ocorra a sucessão no meio rural.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...