Piscicultura traz renda extra em Estrela

O peixe é uma alternativa de renda extra para mais de 80 produtores de Estrela, no Vale do Taquari, que fornecem para a Feira do Peixe Vivo, realizada no segundo e no último sábado do mês na praça Henrique Roolaart. A cada edição são comercializados em torno de 700 quilos de pescado. O produtor Márcio Mallmann, de Linha Delfina, fornece carpas dos tipos capim, prateada, cabeçuda e húngara. A media de peso por unidade é de 3 kg, e o quilo do peixe vivo é comercializado a R$ 7.

Na propriedade da família Mallmann são três açudes, que somam cerca de 10 mil metros quadrados de lâmina de água. Eles engordam a cada ano um lote de 1,3 mil peixes. “Em abril adquirimos os alevinos e, no ano seguinte, entre julho e agosto, ao completarem aproximadamente 1 ano e 4 meses alcançam o peso médio de 3 kg, quando são comercializados”, observa. “Para viver só do peixe teríamos de ampliar o número de açudes, mas para nós é um excelente renda extra.” Ele explica que a conversão alimentar do peixe é bem alta. Como alimentação são usados ração, silagem de milho e pasto verde. A grande vantagem do peixe, segundo Mallmann, é que ele precisa ser tratado uma vez por dia, o que faz em meia hora. A família Mallmann também cria frangos e ovelhas.

O secretário da Agricultura de Estrela, José Adão Braun, enfatiza que o município tem um programa de apoio a piscicultura. Ele observa que em pelo menos 200 propriedades existem açudes com peixe, e 80 fornecem para a Feira do Produtor. “O município auxilia os agricultores com serviço de máquina para a manutenção dos açudes, acompanhamento das condições da água e toda orientação técnica para a obtenção de peixes de excelente qualidade”, destaca. O secretário justifica que o pescado é uma boa alternativa de renda para a pequena propriedade a um custo baixo.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...