Parlamento gaúcho reconhece ações socioambientais da Certel Energia

A Certel Energia esteve entre as organizações reconhecidas pela 15ª edição do Prêmio de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A premiação, que este ano teve como tema norteador a Educação, ocorreu dia 13 de novembro, no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre.

O Prêmio tem o objetivo de incentivar o envolvimento de instituições em práticas de responsabilidade social voltadas para o bem-estar da sociedade e para a preservação do meio ambiente. Os dados são encaminhados pelas empresas e entidades por ocasião de sua inscrição e, posteriormente, avaliados pela Comissão Mista, formada por entidades da sociedade civil organizada e Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do RS, que apura os investimentos das organizações inscritas em ações desta natureza e define quem será premiado.

A cooperativa esteve representada pelo presidente Erineo José Hennemann, acompanhado do gerente de relações institucionais, Marco Aurélio Weber, e do jornalista, Samuel Dickel Bünecker. Hennemann destacou que foi uma noite muito importante para a cooperativa, porque foram reconhecidas as suas atividades sociais e ambientais desenvolvidas há décadas. “Ficamos muito felizes com a homenagem, que é um reconhecimento do Parlamento Gaúcho e que nos motiva a continuar prestando esse serviço muito importante à sociedade rio-grandense”, avaliou.

Ações

Entre as ações sociais da cooperativa, Hennemann citou o Jornal Choque, o programa de rádio Contato Direto, o mascote Xoquinho, o Coral Certel, o Auxílio Pecúlio, o incentivo ao esporte, o programa de reeducação alimentar Peso Leve, o programa Energia Verde em Harmonia Ambiental, a campanha Mãos Dadas com a Saúde e a campanha Luz dos Sonhos Certel – um Natal com mais carinho para as crianças de Teutônia.

Alavanca

Segundo o presidente do Sistema Ocergs/Sescoop-RS, Vergilio Frederico Perius, que prestigiou a premiação, a Certel Energia está na linha de frente quando se trata de responsabilidade social, sinalizando sempre que quer o melhor para o seu quadro associativo. “O cooperativismo é uma alavanca necessária que qualquer autoridade reconhece para desenvolver o Estado de maneira uniforme. Onde as cooperativas se lançam e criam raiz, elas deixam marcas que nunca se apagam, porque toda riqueza gerada de forma coletiva permanece na comunidade. A grande diferença está entre aqueles que cooperam, e não entre os que competem”, avalia.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...