Parceria para produção de pepinos já garante colheita da segunda safra em Taquari

Uma das iniciativas do meio agrícola de Taquari que vem dando certo é a produção de pepinos. Os agricultores foram incentivados pela Administração Municipal, e agora, na segunda safra, novos produtores estão aderindo à cultura.

A vida no campo é pautada pela dificuldade e pelo trabalho de sol a sol. Hoje, as pequenas propriedades diversificam a produção e fazem dela uma fonte de renda, tornado-a mais lucrativa. A safra de pepino no município tem a sua comercialização garantida pela empresa Bom Princípio Alimentos, de Tupandi, que também presta assistência técnica e compra toda a produção de Taquari.

Valdair de Souza Borba, de 53 anos, agricultor e pedreiro que reside da localidade de Amoras, se prepara para colher a sua primeira safra de pepino. Em sua pequena propriedade, ele plantou cerca de 2,6 mil mudas e espera uma produtividade de um a dois quilos por planta. “Planto de tudo um pouco. Quero ver se aumento a plantação no próximo ano. Melhor que isso aqui, só no céu”, afirma. Valdair explica que a cultura exige cuidado constante e bastante irrigação. “Coloco, em média, quatro mil litros de água na lavoura”, disse. A água usada na irrigação é coletada em um açude da propriedade.

O produtor segue as orientações dadas pelos técnicos da empresa e da Secretaria da Agricultura para aprimorar a sua produção. O cuidado constante exige desbrotação (ato de tirar ramos desnecessários da planta) e verificação do desenvolvimento dos frutos. Valdair já se prepara para entregar o resultado de sua primeira colheita.

O pepineiro é uma planta que produz ao longo do seu período de vida exigindo coleta constante, calor e irrigação farta. Através da parceria, a prefeitura fica responsável por recolher a produção na casa dos produtores e a empresa disponibiliza o transporte até o município e diretamente nas propriedades da localidade de Amoras. A empresa também fica responsável pelas embalagens padrão para evitar contaminação.

A produtora rural Roselaine Santos Medeiros, de 41 anos, está se preparando para iniciar a colheita de sua segunda safra. Com uma lavoura de 3 mil pepineiros, a família aposta em uma boa safra durante o período. “Nós achamos boa a rentabilidade, e decidimos continuar plantando”, disse. A propriedade de Roselaine, além de ter uma produção diversificada, comercializa leite. “Temos que nos empenhar e conhecer sobre o pepino. Vale a pena plantar”, afirma.

Conforme o secretário da Agricultura, Romacir Martins, na safra passada, 15 agricultores produziram um total de 98 toneladas da fruta. Agora, serão 20 produtores buscando atingir a marca de 120 toneladas. “Essa é uma parceria que está dando certo. Com o empenho da prefeitura e dos agricultores, estamos diversificando a produção no campo”, acredita Romacir.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...