Ordenha robotizada: obras têm início previsto para agosto

A Dália Alimentos prevê, que em 2015, os Projetos Associativos de Produção Leiteira – Condomínios de Leite estejam operando em suas quatro unidades. As obras de terraplanagem e início da construção das edificações que abrigarão a ordenha robotizada devem iniciar no mês de agosto.

Os condomínios, cujo projeto é inédito no Estado do Rio Grande do Sul, serão construídos nos municípios de Arroio do Meio, Candelária, Nova Bréscia e Roca Sales, de forma associativa. O investimento da Dália Alimentos será de R$ 16 milhões, sendo R$ 4 milhões para cada unidade.

No município de Arroio do Meio, o projeto será edificado na localidade de Passo do Corvo, em uma área de 4,8 hectares. Em Candelária, o condomínio receberá os animais na comunidade de Linha Boa Vista, em uma área com dez hectares. No município de Nova Bréscia, a iniciativa será construída junto a uma área de terras com 13 hectares, localizada em Linha Tigrinho Alto. Já no município de Roca Sales, o projeto vai ganhar um pavilhão em Linha Barão do Rio Branco, junto a um espaço com sete hectares.

Em Nova Bréscia, Arroio do Meio e Roca Sales o Projeto de Lei para aprovação de incentivo aos condomínios já passou pela aprovação da Câmara de Vereadores, com o objetivo de formalizar a parceria público-privada entre a Dália Alimentos e o Poder Executivo. A parceria viabiliza a cedência da área de terras, terraplanagem, energia elétrica e poço artesiano, por parte do município. Já a cooperativa participa com o investimento na estruturação do pavilhão e aquisição de equipamentos com alta tecnologia.

Na cidade de Candelária, diferente das demais, a área foi desapropriada de forma amigável e, na manhã da terça-feira, dia 8, o projeto para repasse de incentivo para aquisição da área foi aprovado pela Casa Legislativa. Em Roca Sales, a matéria foi à votação na segunda-feira, dia 7, tendo aprovação unânime dos legisladores. Arroio do Meio aprovou o projeto na quinta-feira, dia  3, e Nova Bréscia encaminhou e aprovou projeto ainda no mês de abril.

Para o presidente do Conselho de Administração da Dália Alimentos, Gilberto Antônio Piccinini, a verdadeira dimensão e importância do projeto ficou evidenciada através do apoio do Poder Executivo e dos vereadores nos quatro municípios. “Estamos próximos do início das obras e, com toda a certeza, fatos como este marcarão a história do leite na nossa cooperativa e na cadeia leiteira como um todo, uma vez que começará um forte processo de produção de escala com ganho de produtividade de qualidade, ou seja, a profissionalização da atividade leiteira, assim como aconteceu com as demais cadeias”, analisa.

Como irá funcionar o condomínio?

O Projeto Associativo de Produção Leiteira – Condomínios de Leite da Dália Alimentos receberá o investimento de R$ 16 milhões nas quatro unidades onde será construído: Arroio do Meio, Candelária, Nova Bréscia e Roca Sales. Cada projeto integrará 15 famílias e 262 animais, logo, ao todo, serão 60 famílias envolvidas diretamente na iniciativa.

Cada produtor será responsável pela produção de alimento equivalente ao número de animais que alojará no projeto. Essa produção acontecerá nas propriedades dos produtores e será adquirida pelo condomínio. A remuneração do alimento será feita pela qualidade e pelo volume do produto final.

No condomínio, os trabalhadores serão funcionários normais. Ao todo, serão de três a quatro funcionários por projeto. Os sócios do condomínio que tiverem interesse em trabalhar como funcionários estarão regidos pela CLT como qualquer trabalhador brasileiro. As sobras da operação serão rateadas de acordo com a cota que cada produtor terá na sociedade.

Cada projeto irá produzir, após a estabilização do seu rebanho, em torno de 2,3 milhões de litros de leite por ano. O principal objetivo com o projeto é mostrar que é possível produzir leite de maneira coletiva, diluindo os custos e otimizando os recursos. “Ninguém é dono da ideia, a empresa tem o interesse que os produtores se contagiem com esse conceito e, por conta própria, criem as suas sociedades. Esses empreendimentos não precisam ser grandes grupos, podem ser empreendimentos familiares com três, cinco, oito pessoas. A Dália Alimentos irá montar quatro unidades para que sirvam de modelo para a sociedade”, comenta o gerente da Divisão Produção Agropecuária (DPA), Igor Weingartner.

A Dália Alimentos conta com 2.050 produtores de leite. A média é de 18,5 litros de leite/vaca/dia. A capacidade atual de industrialização é de um milhão de litros/leite/dia.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...