Novo distrito industrial abrigará 60 empresas em Lajeado

O terreno do Bairro Santo Antônio, que seria ocupado pelo Estado para a construção de uma nova penitenciária, voltou a ser escriturado para o município. Agora, secretários municipais projetam usá-lo para o desenvolvimento econômico da cidade. A área de oito hectares (76 mil metros quadrados) será o endereço do segundo distrito industrial de Lajeado.

A ideia inicial é distribuir a área em lotes de mil metros quadrados cada e abrigar um total de 60 empresas. A intenção é oferecer um espaço para a construção de novos e amplos prédios e dar oportunidade para o desenvolvimento de prestadoras de serviço, que hoje não estão contempladas no Distrito I.

Conforme a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Ivanete Fracaro, a proposta é amenizar o problema de espaço limitado em Lajeado. “Hoje não temos mais áreas para receber novas empresas. Os terrenos disponíveis são pequenos e residenciais. Não temos mais para onde crescer.”

Para sair do papel, a ideia precisa passar por diversos trâmites burocráticos iniciais. Entre eles estudos topográficos, avaliações da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), projeto de escoamento, divisa de lotes e estudos de impacto de vizinhança, visto que a área se localiza ao lado de uma tribo indígena.

Depois do projeto desenvolvido, a secretária Ivanete diz que é preciso estudar fontes de recursos. Calcula-se um investimento inicial de R$ 3 milhões. “Gostaríamos que o distrito saísse do papel em 2015, mas minha secretaria não tem esse valor previsto. Vamos estudar uma maneira.”

O valor servirá para custear toda a infraestrutura da área, como aterramento, escoamento, pavimentação, água, luz, esgoto e outras necessidades específicas de empresas.

Acil apoia a ideia

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil), Alex Schmidt, não conhece o projeto, tampouco sabia da ideia dos secretários, mas afirma que a iniciativa é de extrema importância para a situação que Lajeado vive hoje. “Há demanda, mas falta espaço. Muitas empresas procuram a cidade para empreender.”

Segundo Schmidt, esses espaços têm a infraestrutura necessária para diversos tipos de empresas em um único lugar, facilitando a aprovação de outras medidas, como os projetos ambientais.

Primeiro distrito

Dos 57 lotes do distrito industrial no Bairro Imigrante, restam ainda dois. Os demais foram todos vendidos para empresários. Cada um dos espaços tem dois mil metros quadrados e apenas empresas com intuito de fabricar produtos podem se instalar no local. Neste primeiro projeto, as ruas foram pavimentadas aos poucos depois da venda dos lotes.

Como participar

Empresários interessados podem procurar a Prefeitura depois que o projeto estiver pronto. Cada lote é vendido separadamente por um contrato de compra e venda. O valor será de R$ 90 o metro quadrado, ou seja, R$ 90 mil o lote pavimentado, e pode ser parcelado em 30 vezes. O empresário terá carência de 18 meses para começar a pagar – prazo esse que terá que usar para construir da empresa.

Saiba mais

Um distrito industrial é uma área dividida em lotes onde se instalam apenas empresas. O local tem infraestrutura adequada para diversos tipos de serviços.

Serviço

  • O que: Segundo distrito industrial de Lajeado
  • Onde: Área de oito hectares no Bairro Santo Antônio
  • Quem: Secretarias do Desenvolvimento e Inovação, Planejamento, Governo, Meio Ambiente e Gabinete do Prefeito
  • Contemplados: cerca de 60 empresas
  • Quanto: se estima investimento municipal superior a R$ 3 milhões
  • Como: as empresas compram os lotes por R$ 90 o metro quadrado

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...