Melhorias para a Via Láctea integram pauta de reunião com a EGR em Teutônia

O Conselho Comunitário das Regiões das Rodovias Pedagiadas do Trecho 7 (Corepe 7) esteve reunido, no dia 09 de julho, na CIC Teutônia para avaliar e discutir as obras realizadas nos últimos meses pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). Na oportunidade a CIC esteve representada pelo ex-presidente e atual conselheiro fiscal Ivandro Carlos Rosa, que é diretor do setor de comércio do Vale do Taquari do Conselho Regional da EGR e presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento (Comude) de Teutônia.

Entre mais de 65 reivindicações por obras nas rodovias da região entregues aos Corepes, a maioria refere-se a acessos aos municípios. Das principais demandas já apresentadas como prioridades anteriormente, a obra de alargamento da pista de ligação do Centro de Estrela com a RSC-453, no Bairro Boa União, em Estrela, está em andamento, seguindo inconclusa. Paralelamente a isso, a EGR reformou trechos das ERS-129 e 130.

Conforme o presidente do Corepe, Luciano Moresco, essa demanda do alargamento da pista no Bairro Boa União já foi discutida antes mesmo da criação do Conselho, em agosto de 2013, reforçando a necessidade de agilidade para sua conclusão.

O presidente da EGR, Luiz Carlos Bertotto, justificou o atraso em função do período de chuvas prolongado, ao que acrescentou como justificativa o diretor técnico da estatal, Manoel João Souza de Freitas, a recuperação do asfalto esburacado em todo Estado. A falta de engenheiros na EGR e o comprometimento dos valores arrecadados nas praças de pedágio também podem atrasar o andamento dos demais projetos.

O encontro também serviu para prestação de contas, com dados de arrecadação e desembolso de janeiro a maio de 2014 nas praças de pedágio de Cruzeiro do Sul, Encantado e Boa Vista do Sul.

Há dois meses a RS-128 (Via Láctea), que cruza Teutônia e interliga a Rota do Sol à BR-386, foi inserida na área de abrangência da EGR. Representando o Poder Executivo no último encontro, o vice-prefeito de Teutônia, Evandro Biondo, apresentou reivindicações da comunidade com relação ao trecho de 16Km. “A rodovia existe há mais de 30 anos e, em termos de estrutura, muito pouco ou nada foi feito no trecho. A Via Láctea é muito importante e temos reivindicações de longa data, uma vez que a rodovia já registrou uma série de acidentes fatais, principalmente no período urbano, do Bairro Teutônia até o acesso a Linha São Jacó”, apontou Biondo, projetando incremento no fluxo de veículos pelo trecho para os próximos anos.

Outro assunto retomado referiu-se à instalação de lombadas eletrônicas, com apresentação de 15 pedidos por parte dos municípios ao Corepe e entregues à EGR. Entre os trechos, está a Via Láctea. “Em pelo menos três dos nossos acessos aos bairros, redutores de velocidade são importantes, medida que poderá contribuir para a redução do número de acidentes nos cruzamentos”, defendeu Biondo.

Sobre essa reivindicação, o presidente Bertotto se comprometeu a levar o pleito ao Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), órgão responsável pela licitação dos equipamentos e que ainda estuda possíveis pontos na região.

A reunião em Teutônia ainda contou com a participação de vereadores, prefeitos, usuários da rodovia Via Láctea, moradores do trecho, Bombeiros Voluntários, Brigada Militar, Polícia Rodoviária, secretários municipais e lideranças políticas da região.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...