Manejo de pragas nos pomares de citros é tema de encontro técnico em Dois Lajeados

O município realizou, na tarde da última quinta-feira, dia 7, um encontro técnico com o tema: manejo de pragas nos pomares de citros, com destaque para a mosca das frutas. O evento, promovido pela Emater/RS-Ascar – em parceria com a administração municipal e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) -, ocorreu na Câmara de Vereadores e contou com a participação de 15 produtores locais.

A atividade foi dividida em duas etapas, teórica e prática. Na parte teórica, o assistente técnico regional em Fruticultura da Emater/RS-Ascar, Derli Bonine, apresentou alternativas de armadilhas e repelentes, além de outros métodos, para o controle das moscas da fruta. Em seguida, em atividade realizada na propriedade de Nelceri Baggio, da localidade de Três Pinheiros, os citricultores puderam observar os métodos em atividades práticas.

A ação é parte de uma série de encontros com os citricultores da região, com o objetivo de levar conhecimentos e trocar experiências que possam ser aplicadas na propriedade, com vistas a aumentar e qualificar a produtividade. No mês de agosto ocorreram os dois primeiros módulos dos encontros com os temas: implantação de pomar, adubação e podas (no dia 6) e preparação de caldas e manejo de doenças (no dia 30).

Adoção de métodos

Para o produtor Nelceri Baggio a participação em palestras, capacitações e dias de campo têm auxiliado no sentido de qualificar a produção. Somente neste ano, Baggio participou de três atividades sobre laranja. “A gente sempre acha que já sabe de tudo e quando participa de eventos como esse, percebemos que sempre temos o que aprender”, enfatizou. Na última safra, o produtor colheu cerca de 40 toneladas de laranjas, que foram vendidas, em média, a R$ 1,70 o quilo. Em sua propriedade também possui parreiral, que produz 180 toneladas de uvas por ano.

O produtor Matheus Geremia concorda com Baggio. Morador da Linha 1º de março, possui pomar com mil pés de laranjas de umbigo que produziram, nesta safra, 15 toneladas da fruta. Além de laranjas, possui 1,5 hectares de parreiras de uvas e dois aviários, como fontes de renda. Geremia relata que, desde a aquisição das mudas para a implantação do pomar de laranjas, recebe assistência técnica. “Hoje, utilizo caldas e tratamentos para as floradas, o que faz com que quase não tenha problemas e nem perdas na safra”, diz.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...