Manejo apropriado eleva produção do gado leiteiro e abrirá brecha para exportação

Os cerca de 120 produtores e técnicos que compareceram ao primeiro Simpósio Municipal do Leite em Estrela na sexta-feira, dia 26, vão adicionar ao rebanho, técnicas simples de manejo, mas que podem garantir maior produtividade na cadeia leiteira e no futuro, portas abertas para a exportação. Além de avaliar as perspectivas econômicas do segmento, o encontro focou no objetivo de produzir mais leite no município com menos custo. Com essa meta, a mudança deve começar pelo manejo da alimentação.

Painelistas abordaram as preocupações constantes de produtores sobre como produzir, administrar e conservar alimentos para o gado leiteiro. O manejo do pasto ou da silagem é uma atitude transformadora que garante o aumento da produtividade. “Sem exceção, todos os produtores tentam acertar na alimentação correta do gado. Há providências a serem tomadas, como a quantidade adequada de comida para cada vaca”, informa o secretário da Agricultura, José Adão Braun. Hoje, o rebanho de Estrela produz 40 milhões de litro leite/ano, média de 5 mil litros anual por cabeça. Braun – grande motivador da produção – acredita que é possível com o manejo correto e alimentação sadia, impulsionar a produção para 6 a 8 mil litros por cabeça anual. “Nós vamos trabalhar para alavancar nossa média. Temos qualidade genética, alimentos de alta qualidade e a eficiência do produtor”, salienta.

Articulação

O Simpósio foi o ponto principal para que produtores possam se articular na atualização do manejo de pastagem e ampliar a visão para, quando a produção for aumentada, estruturarem-se para comercializar o leite para o exterior. As informações adquiridas no encontro vão ajudar a aperfeiçoar as estratégias no campo: o engenheiro agrícola da Emater, Diego Barden dos Santos explicou a importância de uma dieta adequada ao rebanho. O veterinário César Bado relatou o estrago que fungos fazem quando ocorrem na silagem e no milho. O presidente da Cooperativa Languiru, Dirceu Bayer forneceu o panorama econômico do segmento.

Após o Simpósio, as ações para aumentar a produtividade não vão parar. A Secretaria da Agricultura estuda montar um grupo de trabalho em parceria com a Emater para acompanhar a lida dos produtores no campo, avaliar como eles fazem o tratamento nutricional dos animais, fazer análise da qualidade dos alimentos, especialmente da silagem e informá-los das providências a serem tomadas para otimizarem a produção com menos custos. “O Simpósio foi uma ótima oportunidade porque forneceu abertura para informações importantes ao homem do campo.” Agora, Estrela quer tornar mais abundante o ouro branco que jorra da cadeia leiteira do município. “Queremos arregimentar condições para exportar leite de qualidade no futuro. O mundo está precisando”, declara Braun.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...